Parceiros e Afiliados
RPGs Parceiros
Afiliados em Geral

Gabinete do Segundo-Ministro

 :: Cofres :: Q

Página 1 de 2 1, 2  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Gabinete do Segundo-Ministro

Mensagem por The Deep Sea em Ter 08 Nov 2011, 21:42



Gabinete do Segundo-Ministro

Uma sala de tamanho médio, confortável e simples, o gabinete do segundo-ministro tem um estilo europeu, o que mostra muito bem o bom gosto do Segundo-Ministro da magia. A mesa fica ao fim da sala, bem em frente a porta, assim o Segundo-Ministro pode ver todos que entram e saem do cômodo. Algumas poltronas confortáveis tomam o lugar das tradicionais cadeiras que eram usadas antigamente, para o bem-estar dos "visitantes". Alem de muito bem iluminada, a sala possui cores claras, o que da a ela uma sensação acolhedora. Atrás da mesa existe um grande quadro do atual de todos os segundos-ministros que já passaram pelo Ministério da Magia.



The Deep Sea
avatar
Cargo : Administrador Sênior


Varinha : Laranjeira, Pena de codorna, 30cm, Flexível.


Administradores

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Gabinete do Segundo-Ministro

Mensagem por Mordred Feinster em Qui 04 Dez 2014, 20:09

Era só mais um dia comum na vida do senhor Feinster, sentado em sua poltrona analisava relatórios referentes ao desempenho atual dos departamentos. Quando em uma pequena pausa para reflexão, adentrou em sua confusão de pensamentos estressantes, um destacou-se em especial. Há alguns dias o mesmo havia socorrido a sub secretária sênior de um acidente ocorrido em sua sala, um incêndio muito suspeito o que o deixava bastante preocupado em relação a segurança no Ministério. Foi diante dessa situação que resolveu investigar o ocorrido, mais não faria isso sozinho, para esse trabalho seria necessário um especialista, alguém com experiência em casos criminais, ninguém mais ou menos do que a ùnica pessoa que confiava nesse mundo seu velho amigo, Mors. Logo enviava uma coruja com um memorando a seu leal e as vezes excêntrico amigo, pondo-se a aguardar o mesmo no escritório.
@ Maay

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Gabinete do Segundo-Ministro

Mensagem por Mors Blödhgarm em Qui 04 Dez 2014, 21:47


 Como sempre, o trabalho entediante me deixa sem alternativa, estava sentado em minha poltrona ainda em casa, a meu lado poucos centímetros sentado ao sofá mesmo estava Lionel, que me indagava o que farei da vida, se só fico em casa, e quando vou ao Ministério arrumo confusão. -Cala a boca, Liobobão, eu me orgulho sendo um Auror, e quer saber foda-se você.- Disse ressaltando um pouco do meu sarcasmo, e minha irá, recebi uma coruja de Mordred, franzi o cenho a lendo. "Mors, preciso de sua ajuda, você é um cara que confio para resolver o caso." Okay então né? dirigi passos a frente da lareira, olhei para Lionel sorrindo sarcasticamente. -Até "trouxa." -Deixei o tal super furioso, por sermos uma família ambiciosa de poder econômico e trevista, tudo que vinha de mim era podre para eles, um vortex me engolia, e levava-me para o pátio do Ministério.

"Vamos lá Mordre... o que é tão importante?" Pensei ajeitando a gravata ao meio da camisa de ceda branca, andei lentamente após ser cuspido pelo vortex  que se tornava esverdeado saindo de uma lareira, por ser Auror, tinha autonomia para aparatar livremente até o ministério e voltar, peguei o elevador, e rumei ao primeiro andar andar, ainda do elevador, uma mulher me cumprimentou olhei para ela mordendo os lábios. -Tudo bem? -Disse suavemente enquanto o elevador parou no andar. -Me liga doçura. - Disse antes de sair deixando meu cartãozinho para a mulher, andei de vagar até o gabinete do vice, ou seja o Mordre, sorri de canto, e entrei na  sala sem bater, em caminhos leves após fechar a porta assustei Mordre. -Serviço de quarto! - Disse brincando com o tal, sentei-me a poltrona a sua frente, dedilhava a ponta da gravata. -Tá bem, Mordre? -Indaguei o homem, em seguida, franzi a sobrancelha. -Vi mó loiraça lá fora.. -Terminei rindo alto sarcasticamente. -Porque me chamou, maninho? -Indaguei por fim.

Mors Blödhgarm
avatar
Cargo : Auror


Varinha : Espinheiro-Negro, Pelo de Unicórnio, 31 cm, Bastante Flexível


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Gabinete do Segundo-Ministro

Mensagem por Mordred Feinster em Sex 05 Dez 2014, 10:30

Folheava as páginas de um livro de historia da magia, visando acabar com o tédio da espera. Não lia o conteúdo apenas observava as gravuras; quando a porta abriu de repente trazendo consigo um alarde, que só uma pessoa seria capaz de fazer, Mors! Cerrou os olhos meneando a cabeça em sinal de desaprovação. - Você não muda, hein! - Murmurou esboçando uma forma labial que poderia ser vista a os olhos de alguns como um curto sorriso. - Bom, vou direto ao ponto. - Levantou-se caminhando a mesinha de bebidas, servindo dois copos de firewhisky batido. - Há alguns dias houve um espécie de incêndio na sala da Sub secretária, Senhorita Söldner. Quero que investigue sobre isso e descubra quem foi o autor. - Entregou um dos copos de bebida ao Auror e direcionou-se ao seu lugar com o outro copo. - Você pode começar interrogando a senhorita Agnes, a conselheira do Ministro, ela estava no local. - Mencionou bebericando do liquido.
@ Maay

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Gabinete do Segundo-Ministro

Mensagem por Mors Blödhgarm em Dom 07 Dez 2014, 18:32


 Mordred me convidava novamente para uma missão, como tal sempre que era chamado era para uma missão, e como "Amo esse Trabalho" dá-se a a imaginar a cena, sorri de canto me envolvendo na brincadeira de Mordred, apanhava a copo quadriculado contendo whisky de fogo, uau, quero ver alguém beber de uma vez, eu bebo! bebe mesmo? lógico. -Mordre, sou imutável... você sabe disso, aliás, sou como vinho, quanto mais velho melhor! - Continuei sorrindo, e então virei o copo sobre meus lábios, sentindo aquele líquido descer rasgando minha garganta, o teor do álcool eclodir na minha cabeça, fazendo uma fina careta. -Rrrrrrh é das boas! -Disse rindo alto depois.

Mordred explicava alguns pontos da missão, eu não tava nem me importando, até que ele disse que o tal incêndio na sala da gostosinha da sub-secretária fora proposital, tipo? vou dar meu telefone pra ela, e depois pego o culpado, ou melhor vou ser o mocinho e depois dou uns catas? sei lá, estava com a cabeça vazia aparentemente. -Mordre, mesmo que a "dama- gostosa" seja assim, tão gostosa, temo que se foi alguém de dentro, até tu meu amigo corre risco... - Disse franzindo o rosto dando uma aparência falsa de que estava sério. "Como será a bunda dessa Miss- Sub-secretária?" Pensava comigo deixando Mordre ter a intenção de me perguntar no que pensava, sorrindo maliciosamente depois. -Maninho, vou dar meu jeitinho. -Disse ajeitando a gravata enegrecida virando-me deixando o vento pairar meu blazer enegrecido. -Aliás, quanto de busto você acha que a "Dama-delicia" tem? -Disse depois rindo maliciosamente, checando os bolsos internos da minha camisa procurando alguma ampola de vidro. -Vou deixar você tocar uma, enquanto vou entrevistar a "Miss-delícia." - Disse por fim, atravessando a porta do gabinente de Mordred, em direção a sala da Sub-secretária.  

Mors Blödhgarm
avatar
Cargo : Auror


Varinha : Espinheiro-Negro, Pelo de Unicórnio, 31 cm, Bastante Flexível


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Gabinete do Segundo-Ministro

Mensagem por Mordred Feinster em Seg 08 Dez 2014, 09:56

 Revirava os olhos diante dos comentarios sem sentido proferidos por Mors. - Boa sorte, com isso.. - Murmurava terminando com a bebida. - Mantenha-me informado sobre tudo o que descobrir.. - O observou deixar a sala, após isso arrumou sua mesa; pegou o sobretudo e deixou o local.                          
@ Maay

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Gabinete do Segundo-Ministro

Mensagem por The Holy Death em Qua 10 Dez 2014, 21:29



Missão

E a gritaria foi solene em seu reinado às três da tarde na anti-sala do Vice-Ministro da magia. Um homem de casaco de pele e com uma espécie de fuinha morta como chalé gritava com a secretária quando então foi convidado a entrar na sala de Mordred. Era alto, loiro e um tanto parrudo o homem que entrava na sala, sem contar com o cheiro de enxofre que o mesmo exalava. O homem então sentou-se a frente do Vice-ministro e pôs-se a falar enquanto o bafo da sua boca tomava as narinas de Mordred.
- Vocês ministeriais não cumprem suas palavras e nós  vamos começar a agir com ações e protestos!- Dizia o homem fixando  o olhar em Mordred- As tribos tradicionais europeias continuam sem supervisão das autoridades e a serem dizimadas pelo lobisomem, o que vocês querem? Que percamos nossa cultura e migremos para cá? Não, não, não Vice-Ministro! O que custa enviar uma tropa de caça a lobisomens? TEMPO? JÁ ESTAMOS TRÊS ANOS SOFRENDO COM ESSA ABERRAÇÃO E OS SENHORES NADA FAZEM! EU SÓ SAIO DAQUI HOJE COM O MANDATO!
----------------------------------------------------------------------------
OFF: Postagem atemporal. Resposta até o dia 20/12
OFF: O seu objetivo é desenrolar esse problema e deve tirar as suas conclusões sobre o que o homem fala, dando-lhe uma resposta. 


The Holy Death
avatar
Cargo : NPC


Varinha : Já ouviu falar na Varinha de Sabugueiro? Pois é, eu que criei '-'


Administradores

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Gabinete do Segundo-Ministro

Mensagem por Mordred Feinster em Sex 12 Dez 2014, 21:33

Segundo Ministro

Astúcia e Determinação
O Vice - Ministro respirou profundamente quando viu o homem, que havia acabado de chegar ao seu escritório tirando-lhe o sossego habitual, mas isso não era ruim, o ministral estava achando o trabalho monótono atualmente e para ele não seria custoso ouvir o pobre homem, levantou-se e gentilmente o encarou, esperando que o mesmo pudesse se acalmar e assim, dizer o porquê de estar ali. Com as mãos pousadas sobre a mesa observou atentamente o homem; ele possuía trajes nada convencionais e um odor bastante característico de peixe, suor e alguns dias sem banho o que deixava o jovem ministerial nauseado.O mesmo tentou manter o foco em algo que não fosse aquele odor deplorável, assim, levantou-se indo até o velho aldeão para acalmá-lo, ao menos tentar. - Acalme-se, meu caro.. Assim que me disser o que há, poderemos resolver a sua questão... - Disse sereno, encarando o velho aldeão com a segurança que sempre lhe coube. O homem tremia, era quase impossível entender o que ele balbuciava. O Vice - Ministro estava atento a tudo e tentava formular em sua mente o que passava, concluindo que: o homem estava ali para solicitar a supervisão do ministério para a sua e as demais tribos, pois um lobisomem estava assolando a região, ele franziu as sobrancelhas ao ouvir isso, afinal agora a exaltação do homem estava devidamente justificada.Mordred meneou a cabeça, soltando um leve suspiro, deu a volta na mesa e tirou de sua gaveta, um pergaminho, que usava apenas para assuntos ministrais e uma pena. Logo, escreveu sobre o papel, enquanto escrevia encarava o homem de odor insuportável a sua frente - Peço desculpas por tamanha negligencia, não voltará a ocorrer.. - Disse sério e era a mais pura verdade, outro fato como aquele não iria retornar, pelo menos, não enquanto o vice - ministro fosse Mordred. - Deve haver alguma maneira de compensá-lo, por tamanha falta de respeito, pensarei em algo. - Disse o ministral e entregou ao aldeão um papel timbrado, explicando-lhe - Esse documento vai dá-lhes toda supervisão necessária, tanto para sua quanto as outras aldeias. Quanto ao lobisomem, estou enviando nesse exato momento uma tropa de Aurores, a fim de resolver essa questão da melhor maneira possível, mantendo todos em segurança. - Os olhos do ministral eram penetrantes e serenos, o homem após ouvir as palavras do mesmo parecia mais tranquilo, pelo menos não tremia de raiva como anteriormente. - Gostaria de pedir que aguarde na recepção, mandarei que alguns Aurores o escolte em segurança de volta a aldeia. -Mencionou. - E novamente peço desculpas pelo acontecido. - O senhor meneou a cabeça em concordância e saiu da sala. Prontamente, a tropa de Aurores já estava pronta aguardando as ordens do Ministral, que foi bastante expresso ao dizer que os Aurores poderiam fazer o necessário para resolver a situação; enquanto isso, outros quatro foram designados para escoltar o homem aflito, eles concordaram e deixaram a sala. Agora, Mordred novamente só, respirou fundo sentando-se na cadeira confortavelmente. Com a situação resolvida ele enfeitiçou a sala a fim de livrar-se daquele odor terrível e em seguida deixou o local.
Mordred Feinster
avatar
Varinha : Olmo, Pelo de Rabo de Quimera, 30 cm, Pouco Flexível


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Gabinete do Segundo-Ministro

Mensagem por Mordred Feinster em Sex 06 Mar 2015, 19:45

Segundo Ministro

Astúcia e Determinação
Mordred, segurando uma xícara de café, observava a luz adentrar pela janela de seu gabinete e colidir em seu rosto pálido e rígido. Encostou-se na parede, fitando o brilho peculiar da manhã que já havia atingido seu ápice.  A sombra de felicidade turvava em seu semblante neutro, enquanto seus olhos migravam para um ponto além das nuvens, o sol. - Senhor Feinster. - Murmurou a velha secretária do Segundo Ministro, senhora Collins. - Sim, Collins? - Indagou o ministerial, virando-se para fita-la. - Não acha que já está na hora do senhor ir para casa descansar.. - Um curto sorriso cruzou os lábios do Vice-Ministro ao se aproximar da mulher, entregando a xícara agora vazia. - Sim, tem razão.. E você também, deve ir descansar.. - Mordred estava completamente exausto, tanto ele quanto a secretária haviam passado a noite e a madrugada trabalhando, revisando formulários e relatórios. Mas antes de irem para seu merecido descanso. - Sra. Collins, antes de ir, poderia enviar essas coisas para Hogwarts. Para Joseph Simon, diretor daCorvinal.. - o homem pegou os matériais esportivos que havia comprado dias atrás, vassouras, óculos e estojos de manutenção e entregou a mulher. - Junto com os matériais envie um memorando, indentificando para quais alunos são. Minha filha América, Madness Kathullu e Charles Harper. Bom, isso e tudo. - Mordred caminhou a sua poltrona; pegou seu sobretudo e o vestiu. - Tenha um ótimo dia, Collins. - E com um breve aceno, deixou o local.
Mordred Feinster
avatar
Varinha : Olmo, Pelo de Rabo de Quimera, 30 cm, Pouco Flexível


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Gabinete do Segundo-Ministro

Mensagem por Mordred Feinster em Dom 15 Mar 2015, 21:58

Segundo Ministro

Astúcia e Determinação
Londres, Inglaterra. Ministério da Magia Britânico. — Dia. —  Cumprimentava o homem com semblante sério estampado em face, os demais colegas, enquanto se encaminhava a própria sala naquela manhã invernosa.
 
Assim que adentrou ao escritório, lançou-se em sua própria poltrona e iniciou o dia, naquela rotina imutável.  Leitura de relatórios, aprovação de leis, e mais leitura.  Seus olhos suplicavam uma folga e seus dedos — os nervos sofredores — xingavam-no por ser tão rígido. 
 
Os pensamentos do inglês emanavam as leis constitucionalistas bruxas, marcados pelo trabalho cansativo.  O problema — ou solução, dependendo da forma vista — de Mordred, era que sempre que havia algo errôneo e sem resposta, ele buscava decifrar, como uma terrível compulsão de sua curiosidade e sabedoria, em busca do fim.
 
O fato era que o Vice-Ministro adora os casos de difíceis interpretação e resolução. Eram os mais interessantes, na sua nada humilde opinião.
 
— Vamos lá Modred, só mais um pouco.. — Motivou-se, lendo a pilha de relatórios inacabados. Seus olhos rolavam pelos papéis, em busca de uma correção racionalmente plausível aos casos errôneos que persistiam em ocorrer. Havia tantas ideias ignorantes que o faziam questionar as faculdades mentais de seus colegas de trabalho. E assim se seguiu por todo o dia até a hora de deixar o local.
Mordred Feinster
avatar
Varinha : Olmo, Pelo de Rabo de Quimera, 30 cm, Pouco Flexível


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Gabinete do Segundo-Ministro

Mensagem por Mordred Feinster em Ter 07 Abr 2015, 01:37

Segundo Ministro

Astúcia e Determinação
Não estava sendo um dia muito animado para o Vice-Ministro - Mordred Feinster - depois de mais uma matéria desnecessária que acabará de ler sobre o MM, em um jornal bruxo qualquer. Tomava uma excelente xícara de chá enquanto observava a vista além da janela. - Me chamou, senhor Feinster? - Indagou a velha secretária do homem, que acabará de adentrar a sala. - Sim, Collins. - Respondeu-lhe Mordred, com o semblante mais sério que o habitual. - Quero que vá a sala da conselheira do Ministro e informe a senhorita Griffonwood que desejo conversar com ela, faça o mesmo com a senhorita Delamour.. Por favor. - A xícara vazia era agora posta sobre a mesa, enquanto observava a mulher assentir suas palavras e deixar o local. Logo o homem rumava a sua poltrona, acomodando-se nesta, seguidamente levando seus dedos a migrarem para sua gravata roxa de seda, percorrendo o tecido; por fim, apertando o nó da mesma. Aguardando as ministériais que mandou chamar, com olhar fixo na porta.
Mordred Feinster
avatar
Varinha : Olmo, Pelo de Rabo de Quimera, 30 cm, Pouco Flexível


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Gabinete do Segundo-Ministro

Mensagem por Noctis C. Q'Bárthory em Ter 07 Abr 2015, 23:32


Cof cof
Coffee Soundtrack


Algumas noticias estranhas sobre tais comentários não tão agradáveis e verídicos sobre o Ministério, sobre a parte interna do Ministério, circulava por todos os departamentos depois de chamar atenção em um pequnino Jornal bruxo, e embora não houvesse tanta expressão quanto o Profeta, aquilo acabou acarretando muitas coisas e bem, poucas palavras em um pequena pedaço de papel conseguia fazer loucuras e confusões que não seriam bem-vindas. Mas não vamos negar os fatos que estávamos um pouco parados, não por escolha, mas sim por que algumas coisas simplesmente não estavam em seus lugares e aquilo acabava nos confundindo um pouco. Levei a xíraca a boca, tomando um gole do café que eu havia pedido a uma senhorita que passava a minha porta e - super gentilmente - aceitou minhas ordens. A cada passo, eu me aproximava mais do primeiro nível, indo a direção de uma sala específica: O gabinete do Ministro. Porém, estava fechada e arrisquei não dar toques já que uma sala próxima acabara de ser aberta. Apertei o passo quando vi que a mulher estava saindo e quando a porta estava prestes a fechar, segurei a maçaneta, mantendo-a aberta e entrando - Cofcof... Com licença - Disse, entrando e encostando a porta sutilmente. - Acho que já deve ter escutado alguns cochichos... As coisas não vão ficar boas por aqui, precisamos agir. 

Noctis C. Q'Bárthory
avatar
Varinha : Cipreste, Pena de Fênix, 33 cm, Flexível


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Gabinete do Segundo-Ministro

Mensagem por The Mariachi em Qua 08 Abr 2015, 22:16

Cochichos e murmúrios ecoaram pelo átrio do ministério quando o pálido homem de terno negro atravessou-o. Seu semblante era frio e ríspido e sua postura era um tanto solitária e veemente. O mórbido misturava-se ao formal e uma aura de ordem e militância era empregada ao lado de Edward, o Primeiro-Inquisidor da Cooperação Internacional Bruxa.
Era servente da maior organização mágica existente, fundada pela falecida Hermione Granger e presidida por Draco Malfoy, e vinha como um carrasco de inúteis. Uma guerra aproximava-se, todo mundo mágico explodia idealisticamente e os ministeriais britânicos, responsáveis pelo berço das eventualidades, pareciam estar iludidos e viviam na maior calma possível. Isso quando não passavam vexames públicos, tais como o do Festival Potter.
A porta do elevador do ministério abriu-se e o homem entrou solene em seus objetivos. Sabia que o Ministro da Magia não estaria presente, conhecia todos os órgãos britânicos apesar de ser americano, e que teria que sujeitar-se a falar com seu subalterno. Ao menos o Feinster parecia ter mais noção do que acontecia no ministério. 
O homem ajeitou a gola de seu paletó e o seu broche de ordem internacional. Era uma autoridade igualitária ao ministro, a diferença é que enquanto o ministro estava ali para cuidar "de sua casa", Edward estava para lembra-lo de como fazer.
Logo o elevador chegou ao nível um do ministério e o homem saiu ríspido do veículo. Ouvia vozes e deparou-se com a porta da sala, seu destino, aberta. Logo entrou na mesma levando em suas mãos toda papelada necessária.
- As coisas já não estão boas, senhor Barthóry. E não preciso ser do departamento de mistérios para descobrir tal façanha.- Disse em um tom indiferente enquanto analisava as expressões do homem.- Inclusive, estariam bem diferentes se o senhor, tão bem apontado em meus relatórios, tivesse agido com suas obrigações e ao menos iniciasse uma investigação do paradeiro dos sequestrados de natal. Uma fatalidade bem debaixo dos vossos narizes, não sei o porquê do Malfoy ter demorado tanto para intervir nesse circo que vós chamais de estado.- Olhou então para o homem que encontrava-se na mesa de centro da sala. Edward estendeu a mão e ainda sério o cumprimentou.- Sou Edward Grhal Schartrand, Primeiro-Inquisidor da Cooperação Internacional Mágica. Entendo vosso espanto, assim como todos os serventes daqui, a secretária do ministro não deve ter avisado a minha vinda.- Colocou então sua papelada sobre a mesa do Vice-ministro.- Passarei uma temporada em seu órgão, com base neste mandato...- Pegou um papel com a assinatura do próprio presidente da Cooperação.- A fim de avaliar a conduta dos regentes mágicos e soberano em todos os meus poderes executivos, legislativos e judiciários tirar "defeitos" do ministério.- Olhou para o senhor Caelum.
O homem então dirigiu-se a uma poltrona e sentou-se na mesma, ainda com um olhar bastante analítico.- Posso saber o que está acontecendo?


The Mariachi
avatar
Administradores

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Gabinete do Segundo-Ministro

Mensagem por Kyla Griffonwood em Qua 08 Abr 2015, 23:27


Kyla obrigou-se a colocar uma saia que não mostrasse os joelhos que estavam ralados, vestígios da última noite, noite em que Benedict fora levado. A jovem serra os dentes enquanto se olha no espelho ajeitando o ultimo fio de cabelo rebelde. Caminha pelo corredor do primeiro andar com certa elegância, a postura rígida de sempre, a expressão fechada e o tédio aparente, tirando o fato que arquitetava o tempo todo o que faria para tirar Benedict de Azkaban. A jovem parou em frente a sala de Mordred, respirou fundo e adentrou encontrando dois ministeriais dentro da mesma. - Olá. - Sibilou secamente enquanto puxava uma cadeira para sentar. Cruzou as pernas e colocou as mãos em cima dos joelhos para disfarçar caso aparecesse, não queria ser olhada torta e muito menos ter que ficar falando o que aconteceu. Olhava fixamente para Mordred, lembrou da adorável filha que o homem tem e no quanto se sentia atraída por ele quando adentrou no Ministério da Magia, mas hoje nutre certa indiferença pelo homem, bem como por todo e qualquer outro funcionário do Ministério, a jovem sempre acreditou que deveria jogar uma bomba no mesmo e matar o maior número de funcionários possíveis, pois nem metade que atua no local, presta de fato. Suspirou e gentilmente escutava um homem falar asneiras. Revirou os olhos, não tinha muita paciência. - Bem, o que está acontecendo? Ataques subsequentes em festas espalhadas pelo mundo bruxo, sequestros, mortes, traidores. Luch mesmo, tem uma filha que foi flagrada indo embora como um Howard e voltou para Hogwarts como se nada tivesse acontecido. Vamos ver o que mais... Luch estava debilitado a pouco tempo e então ficou novo em folha. Tirando o torneio tribruxo... Agora me responda o Sr. o que está acontecendo...?  - Disse sabendo que tudo o que falara era óbvio. - Kyla Griffonwood, conselheira do Ministro. - Disse olhando para suas unhas.
Kyla Griffonwood
avatar
Cargo : Ministério da Magia


Varinha : Videira, Pelo de Acromântula, 31 cm, Bastante Flexível


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Gabinete do Segundo-Ministro

Mensagem por Convidado em Qui 09 Abr 2015, 14:50

Um momento de reflexão. Perdido em meio a meus pensamentos obscuros e solitários, sentia que os dias já estavam novamente ligados a monotonia, todos os planos e sonhos frustrados, então o melhor era trabalhar para assim assimilar mais sobre tudo e todos era a solução, algumas coisas não me saiam da mente, coisas intrigantes como a volta da Lady. Qual o motivo que levou a mulher a retornar depois de vinte longos anos, vingança? poder? Não, não. Havia algo a mais, algo que ninguém até agora pensou em descobrir. - O que será que a fez voltar? - Retrucava, de olhos cerrados tentando buscar uma resposta plausível para esse questionamento interno tão simples, e ao mesmo tempo tão difícil - melhor dizendo - simplesmente aceito como indecifrável. [...] O silêncio reinava na sala, quando uma coruja invadiu o local quebrando meu momento de reflexão, esta trazia um mensagem do Vice-Ministro. - Reunião.. Tsc..- Sibilei, observando a caligrafia bem trabalhada timbrada ao pergaminho. Apertei o nó da gravata, ajeitei meu paletó e me direcionei ao nivel 1 - a sala do Vice-Ministro - já no local, dei três batidas na porta e a abri. - Com lincença, Feinster. - E adentrei ao local, fitando os rostos presentes ali. - Bom dia. - Por fim, caminhei ao canto da sala em silêncio, me acomodando em uma poltrona que ali havia; observando a conversa dos demais ministériais.
Convidado
Convidado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Gabinete do Segundo-Ministro

Mensagem por Zafrina M. Schatten em Qui 09 Abr 2015, 22:35


O Ministério estava um caos, e era certo que cabeças iriam rolar! A administração havia pedido uma reunião com urgência entre todos os responsáveis pela chefia de gabinetes, confesso que eu já estava atordoada com tantas fofocas e cochichos, queria simplesmente saber do que se tratava aquela reunião de urgência, os corredores estavam abarrotados de servidores que temiam por seus empregos e cabeças! Por falar em cabeças também temia pela minha, apesar de querer manter tudo em ordem, meu setor estava um caos literalmente falando, e apesar de todos os meus esforços eu não consegui agilizar tudo. Sai de minha sala com a certeza que iria ouvir bastante sobre todo aquele caos e provavelmente teria que dar uma explicação e é claro, que a explicação real  não seria possível, quando cheguei a gala do segundo ministro notei que não era apenas meu departamento que estava o caos, reconhecia muito chefes ali presentes, - Bom dia Feinster. Ora, ora. Disse caminhando até um lugar vago ao lado de Chace. - Apenas em situações assim que nos encontramos colegas, bom dia a todos. A população queria que o Ministério tomasse algumas atitudes, contra os eventos que vinham acontecendo em todo mundo bruxo e trouxa, e que consequentemente deixava todos nos de cabelos em pé. – Todos nós estamos cientes desses ataques, e por sinal eu fiz um comunicado ao Ministro referente ao ataque de Dementadores em Hogwarts no final do ano passado, dizendo que as criaturas estão totalmente fora de controle, principalmente os dementadores, mas ninguém tomou uma providencia sensata, agora vemos outros eventos catastróficos, principalmente naquele colégio, não há duvidas Hogwarts precisa de intervenção! Era certo que não era apenas daquilo que iriamos tratar ali, sentia que nossos cargos seriam alterados e precisaria os nos posicionar da melhor forma possível, ou tudo que havíamos conquistado durante aqueles anos seria perdido.
Zafrina M. Schatten
avatar
Cargo : Professora de Poções.


Varinha : Lima-Prata, Pelo de Acromântula, 29 cm, Pouco Flexível


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Gabinete do Segundo-Ministro

Mensagem por Edgard Wolf Flamefield em Sex 10 Abr 2015, 01:23



 

Edgard esperava uma resposta do Gabinete do Ministro, talvez uma reunião para semana que vem ou um almoço de negócios ainda no final desta semana, mas o que veio na circular interna foi muito mais interessante do que ele esperava, uma convocação geral de todos os Chefes de Departamento, pois o representante e Inquisidor da Cooperação Internacional em Magia estava no Gabinete do Segundo Ministro. O Chefe do Departamento respirou fundo, colocando a ponta do bilhete sobre uma vela,  deixando o fogo consumir lentamente o papel sobre um braseiro de bronze. Ajeitou o terno, se apoiando em seguida nos braços da cadeira e se levantando. Edgard alinhou sua gravata, observando o espelho negro detrás de sua mesa, em seguida saiu e passou por uma funcionária do Departamento, interrompendo-a - Porr favur, mu amorr. Desmarq tudi parra est tarrrd. Terei um encontr insuportáble com chefes de de Departament. Obrriiiigad! - O Senhor Flamefield então colocou as mãos dentro do bolso e caminhou despretensiosamente até os elevadores, esperando um pequeno grupo entrar e tomar as laterais da cabine e indo para o fundo, encostado na parede. Com um barulho incômodo, mas comum por aqui, as portas se fecharam e o elevador se movimentou, fazendo Edgard lembrar de informar seu destino - Porrr favur, níve uno. - E com o sacolejar nada confortável, em questão de minutos ele estava no andar desejado - Obrriiiigad! - Disse ao sair do elevador, voltando a colocar as mãos no bolso e caminhando pelo corredor, observando cada uma das portas. Por aqui, alguns elfos domésticos faziam o trabalho de limpeza expressa no carpete roxo dos corredores e outros limpavam o símbolo dourado do Ministério na parede, realmente todos estavam estressados com a presença do Inquisidor, mas Edgard não conseguia se abalar tanto assim, talvez por não estar tão preso ao ritmo do lugar. Sempre estava viajando e voltava para tomar café com alguém e fazer alguns relatórios... Esse ano, contudo, era diferente e o Chefe do Departamento de Jogos e Esportes Mágicos precisava se concentrar no Reino Unido e no Torneio Tribruxo.

Edgard deu duas batidinhas na porta que estampava em uma placa o nome de Mordred Feinster, o segundo ou vice-ministro, após chamar a atenção de todos os presentes finalmente deu um passo à dentro, observando sobretudo as senhoritas presentes. - Bou Tard! Esperr num estarrr atrasád! Chegui a pouc de Dubai, estava a preparrarr meu relatórr sobre Corrid de Tapét! Do que estarrms tratand? - E o rapaz tomou um lugar na mesa de reuniões, ouvindo atentamente a explicação e afirmando com a cabeça sobre cada informação relatada. Esperou a manifestação de outros colegas também, afinal ele era o que passava mais tempo fora e precisava saber a visão dos mais presentes antes de dar a dele. - Saberr o que eu ouvirr em pais que viajarrr? Que este lugarrr ond estáms não serr más referrenci em magia! Ouvirr dizer sobre fecharrr Hogwarts e deporr Minister, mas nom saberrr o que pensarrr...  Apens que porrr exemple, Phillip não estar prrresent em um moment tan importánt e o tal Lútchi, não conhecerrr, mas porrr que não estarrrmos investigand túd e todos em um momént de desesperrr com a volt da Lady? - E o Chefe de Departamento se calou, cruzando os braços e observando cada um dos outros Chefes, enquanto o silêncio consumia os segundos entre as opiniões de um e de outros. Estavam realmente todos destilando seus venenos e opiniões mais pessoais, era o momento de "lavar a roupa suja", como alguns costumam dizer.

Edgard Wolf Flamefield
avatar
Cargo : Chefe do Departamento de Jogos e Esportes


Varinha : Carvalho-inglês, Fio de Rabo de Quimera, 37 cm, Inflexível


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Gabinete do Segundo-Ministro

Mensagem por Raven Hel Söldner em Sex 10 Abr 2015, 02:01



Imaginaerum
Reunião


Pétalas negras, o crocitar dos corvos, a reunião nada peculiar. Raven trajava um longo vestido negro com uma fenda na perna esquerda. Seu rosto estava limpo de maquiagens, mas os lábios teimavam em ser pintados pelo batom carmim. A bela mulher caminhava lentamente pelos corredores do Ministério da Magia e observava cada pequeno ou grande lugar.
Arqueou a sobrancelha esquerda ao ver a escrivã, pendeu a cabeça lentamente para o lado e esboçou um largo sorriso.
Senhorita LaBrie, deveria estar na reunião. Os ministeriais estão reunidos no gabinete do Vice-Ministro. Porém, já que está aqui, peça para que os serviçais nos levem café e uma garrafa de Whisky de fogo. Ah, e não se esqueça de ir para a reunião. A senhorita tem muitos papéis a serem preenchidos.
Söldner virou de costas para a garota, arqueou a sobrancelha esquerda e suspirou. Não era um de seus melhores dias, estava irritada com as fofocas que eram ditas ao respeito do Ministério. Em alguns minutos a subsecretária sênior chegou ao local da reunião. Tocou os dedos lentamente na porta, abrindo devagar e adentrando ao local.
Mantendo a cabeça erguida e o olhar firme, Ravenna virou o rosto lentamente para o lado a procura de Mordred. Avistou Noctis, Edgard, Kyla, Chace, Carmen e os outros ministeriais. Porém, um em especial chamou sua atenção. Söldner conhecia aquele olhar penetrante e intimidador. Deu alguns passos para frente e, antes de cumprimentar os ministeriais, manteve o corpo ereto e olhou Schartrand fixamente nos olhos.
Olá, senhor Schartrand, é um grande prazer vê-lo por aqui. Imagino que o motivo da visita seja os rumores que estão percorrendo o mundo bruxo. Acertei?
Mordiscou o lábio inferior, esboçou um breve sorriso e se afastou. Sentou-se numa poltrona que ficava de frente para todos, cruzou as pernas lentamente e tirou os óculos escuros.
Senhoras e senhoras, é um prazer revê-los. Mesmo sendo numa situação como essa...
Respirou fundo, ajeitou a gola do vestido e desviou o olhar. Raven ouvia atentamente a conversa dos ministeriais e observava o inquisidor. Mas algo a deixava nervosa, a falta de uma presença, talvez. Philipp. O ministro da magia não estava presente na reunião. Balançou a cabeça negativamente, direcionou o olhar para o piso escuro e suspirou.
Onde está o nosso adorável Ministro? Philipp devia estar conosco nessa reunião, não acham? Desculpe-me, Mordred, sei que é capaz de ministrar de forma impecável, porém, ele ainda é o Ministro da Magia. Acho muito deselegante da parte dele não comparecer a uma reunião tão importante. Espero que esteja quase morto, só assim seria perdoado pela falta de profissionalismo.
Söldner passou as unhas lentamente no pescoço, fechou os olhos e respirou fundo. Sentia uma pequena vontade de rir ao ouvir o ministerial Edgard falar, mas se controlava ao máximo. O sotaque do homem era o mais excêntrico de todos os trabalhadores do ministério.
Ravenna pretendia falar, mas tentava escolher bem as palavras. Não sabia o que os outros já tinham falado, ou até mesmo, combinado, mas sua opinião também deveria ser ouvida. Söldner colocou ambos os cotovelos nos braços da poltrona, ergueu o rosto e olhou para cada um deles.
Há alguns meses atrás pedi para Philipp intervir em Hogwarts. O motivo foi simples... Luch estava de volta e não sabíamos o motivo de sua melhora. Os senhores Mordred e Noctis estavam presentes nessa pequena reunião... Porém, o amado ministro não pareceu dar muita atenção para o que foi dito neste dia. Nada foi cumprido. Nenhuma investigação ou até mesmo a intervenção. Falamos sobre os possíveis traidores que estão ao nosso redor, porém, este fato também não foi analisado. E não me olhem como se eu estivesse falando coisas absurdas, por favor. Todos estão cientes de que existem ovos podres, cobras que merecem ter suas cabeças pisoteadas, dentro do Ministério da Magia Britânico.
Pigarreou, tentando evitar que sua garganta coçasse novamente. Esperava que dessa vez fosse ouvida e que todos cumprissem sua parte. Pendeu a cabeça lentamente para o lado direito, cerrou os olhos e sorriu.
Nosso trabalho deve estar sendo motivo de piada. Algo muito grave, por sinal, ou não teria a ilustre presença do senhor Schartrand. Enfim... O Torneio Tribruxo. Acho que os aurores devem ser enviados para o castelo, na minha humilde opinião. Além de alguns ministeriais. Um deles poderia ser o embaixador... Onde está o senhor Silthrim? Esses homens... Sempre desaparecendo.
Ravenna se levantou da poltrona, caminhou até uma mesa e serviu uma dose de Whisky de fogo num dos copos. Levou o recipiente bem devagar até o rosto, fechou os olhos ao sentir o aroma da bebida e sorriu. Mordeu o lábio inferior, logo o deixando tocar na borda do copo, degustando lentamente a bebida quente que descia como fogo em sua garganta.
Criaturas Mágicas... Os dementadores desapareceram? Sugiro que Carmen visite o Complexo Azkaban. Seria interessante que conversasse com a diretora do local, afinal, lá era a casa deles. E acho que não queremos dementadores assustando os alunos novamente, não é? — deu uma piscadela para Carmen e sorriu. — Eu não tenho poder aqui dentro, a não ser o que os senhores vice e ministro permitem. Portanto, falarei feito uma matraca até ser ouvida de forma decente. Creio que nenhumas de minhas palavras saiam como ofensas, e sim uma tentativa de ajudar a todos nós e a sociedade bruxa.
A subsecretária revirou os olhos, respirou fundo e olhou para os lados. A escrivã estava demorando e o ambiente precisava rapidamente de um novo aroma. Café.  
Raven Hel Söldner
avatar
Cargo : Ministerial


Varinha : Nogueira Negra, fibra de coração de acromântula, 42 cm, flexível.


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Gabinete do Segundo-Ministro

Mensagem por Mordred Feinster em Sex 10 Abr 2015, 03:51

Segundo Ministro

Astúcia e Determinação
O Vice-Ministro refletia sobre os últimos acontecimentos no Ministério. Quando o momento foi quebrado pela entrada do Chefe do Departamento de Mistérios. - Noctis! - Exclamou observando o rapaz adentrar a sala. - Precisamos não, deveríamos ter agido a muito tempo.. Porém a culpa não é... - As palavras de Mordred foram interrompidas por um homem de semblante austero que adentrou ao local, comentando sobre a real situação do Ministério, sem dúvida o homem estava bem informado. Mas quem seria ele? Era a pergunta que vagava pela mente do Vice-Ministro - que por sinal - observava analiticamente o homem. "Emblema da cooperação internacional em Magia" Observou o broche no paletó do homem. " Enfim, Malfoy resolveu intervir.. Tsc" Mordred conversava mentalmesnte consigo mesmo, retornando ao momento quando notou a mão estendida em sua direção. - Mordred Feinster, nem preciso citar meu cargo, não é? - Levantou-se apertando a mão do homem, esboçando um curto sorriso. - Como o senhor mesmo disse foi uma fatalidade.. Fatalidades acontecem em todo lugar.. E no Ministério não diferente, porém fomos sim relapsos, isso não tenho como negar. - Sibilou Mordred, pegando os papeis timbrados na caligrafia de Malfoy, os analisando. - E não, não estou espantado.. Já esperava que vocês interviessem.. Enfim sente-se.. - Esperou o homem se sentar e em seguida sentou-se também, e quando estava prestes a responder sua pergunta a conselheira do Ministro adentrou a sala, Mordred arqueou as sobrancelhas fitando a mulher que se pôs a responder a pergunta do homem. - Bom dia, Srta. Griffonwood. - Cumprimentou a mulher. - E a senhorita tem razão em alguns pontos, porém o foco aqui não e o diretor de Hogwarts, ainda. - Murmurou, voltando a atenção ao Inquisidor. - Uma reunião, para pôr esse lugar nos eíxos.. - Respondeu, observando a chegada de outro Ministérial. - Bom dia, Chace. - Cumprimentou-o assim como os demais que foram chegando e se acomodando. - Carmen, Edgard. - Cumprimentava-os um a um. - Bem, Edgard. Infelizmente o Ministro não podê comparecer.. - Respondeu Mordred, ao rapaz de sotaque um tanto confuso. - Raven, olá.. - Esboçou um curto sorriso para a subsecretária. Pondo-se a escutar atentamente suas palavras. - Bem, lembrado Raven.. E você tem razão em tudo... Infelizmente fomos negligentes quanto a isso, falo não só do Ministro mas de mim também. Enfim, agora não há tempo para lamentar.. Ah, e o Embaixador chegará logo.- Todos os chefes de Departamentos estavam, enfim, presentes, assim como a cúpula administrativa. E Mordred pôde então tomar a palavra e revelar o seu motivo para tal reunião. - Primeiramente, bom dia a todos mais uma vez. - Proferiu se levantando da poltrona. - Bom como todos sabem o Ministério se tornou uma espécie de piada para a comunidade mágica.. Em parte a culpa e do Ministro e minha, fomos inconseqüentes admito, como todos aqui pensam.. - Mordred fez uma pequena pausa para respirar. - Porém a incompetência não partiu só de nós lideres do executivo.. Mas de vocês também chefes de Departamentos, que não estão cumprindo suas funções e estão facilitando para o MM adentrar a ruína.. O ministro tem culpa, eu tenho culpa como já destaquei, mas vocês também tem suas parcelas de culpa.. - O Vice-Ministro se mantinha rígido em suas palavras. - Ainda tem o retorno de Saphira Du Weldenvarden que voltou a espalhar mais uma vez sua onda de terror pelo mundo, enquanto nós ministériais apenas assistimos como meros espectadores, observando o circo pegar fogo.. - Ironizou. - E o palco principal desse circo e aqui.. Nós não fazemos nada, não tomamos uma atitude. Porém ainda não quero chegar nesse ponto da reunião.. Vou manter o foco centrado apenas no MM, por enquanto. Os desempenhos dos seus departamentos sãos os piores possíveis, julgamentos parados, não há investigações, criaturas mágicas fora de controle, os Aurores não trabalham, isto são só alguns dos muitos problemas que temos.. Acho que vocês funcionários que se destacaram e assumiram as chefias de seus respectivos setores, não precisam de mim ou do Ministro para ficar apontando o que devem fazer ou não.. Chegou a hora de acordarem e cumprirem suas funções com um pouco mais dedicação... - Mordred logo retornou a seu lugar. - Ainda vou-lhes dizer mais.. Quem não cumprir com os deveres de seus respectivos cargos, será demitido.. Isso serve pra todos.. - O Vice-Ministro então fitou o representante do C.I.M e voltou a encarar os demais ministeriais. - Quanto ao Ministro, estão se perguntando o motivo dele não estar aqui, é simples. Na verdade eu que não chamei o Philipp para essa reunião, pode não parecer mas o Ministro tem muitos problemas além destes do Ministério.. Passei tempo demais na sombra dele, como alguns dizem.. E chegou a hora de tomar um pouco as rédeas da situação.. Assim como quero que vocês tomem também, já passou da hora de esperar que o Ministro resolva tudo, o fato e que temos de ajuda-lo, e tomar as decisões necessárias para trazer ao MM seus tempos de glória, a questão é, vão se empenhar de verdade nisso comigo? Ah, próposito. Este e Edward Grhal Schartrand, Alto Inquisidor do C.I.M. Está aqui para "sanar" os problemas desta casa, ou como dizem, Estado. - Os olhos de Mordred permaneciam vidrados em seus colegas. - Sr. Schartrand, gostaria de falar algo? Ou vocês querem falar algo? - Indagou.
Mordred Feinster
avatar
Varinha : Olmo, Pelo de Rabo de Quimera, 30 cm, Pouco Flexível


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Gabinete do Segundo-Ministro

Mensagem por Orion E. Silthrim em Sex 10 Abr 2015, 10:10





Orion passara algum tempo disperso de todas as suas funções como embaixador. Não havia paz em sua mente para que pudesse focar em seu trabalho, nem mesmo em sua vida pessoal.  A escrivã, senhorita LaBrie, avisara da reunião há alguns dias atrás, mas Orion esqueceu-se completamente. Chegou ao ministério e seguiu para seu setor como de costume, porém, durante o caminho, lembrou-se. Olhou para o relógio e bufou, já estava bastante atrasado. Pegou o elevador para o nível um e seguiu para a reunião. Duas batidas na porta foram o necessário, girou a maçaneta e abriu a porta lentamente. – Bom. Entrou, logo fechando a porta atrás de si. – Dia. Desculpem o atraso. Lá estavam alguns conhecidos de Orion como Mordred e Raven, mas a grande parte era desconhecida.  Apesar de já estar a algum tempo no ministério, Silthrim ainda não conhecia grande parte do lugar. O assunto da reunião parecia já ter se iniciado e ele encontrava-se perdido. Nada que fosse novidade, afinal, sentir-se perdido em meio a alguns assuntos estava se tornando corriqueiro para Orion. Sentou-se em uma das poltronas e manteve-se quieto, observando os demais ministeriais enquanto escutava parte do que Mordred falava.
Orion E. Silthrim
avatar
Cargo : Ministro da Magia


Varinha : Videira, Pelo de Rabo de Quimera, 39 cm, Inflexível


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Gabinete do Segundo-Ministro

Mensagem por Acalântis Grace em Sex 10 Abr 2015, 15:00

Reunião de ministrais?Sério isso?”Pensava Acalântis, a mulher caminhava até o ministério atrás de sua matéria, funcionários da Witch Magazine e do Profeta Diário sempre apertavam a mesma tecla, precisavam se arriscar para sair daquela mesma coisa de sempre, o motivo pelo qual Acalântis havia sido contratada, ir mais a fundo em tudo, se transformou em borboleta “asas-de-vidro”, como o próprio nome dizia, suas asas eram transparentes, com detalhes mínimos de marrom em volta, a borboleta era realmente muito pequena e era difícil de ser vista, naquele gabinete de madeira era realmente invisível.

Foi realmente bem fácil para Acalântis entrar no gabinete do segundo ministro, entrou ao mesmo momento que uma mulher de cabelos negros e bem vestida, mesmo pela sua aparência ser parecida com as mulheres da década de 40, a borboleta voou o mais alto possível, parando na parte de metal das luzes, ouvindo atentamente cada palavra vinda dos ministrais, enquanto já montava a matéria em sua mente, seria praticamente impossível esquecer daquilo, o que chamava bastante a atenção à parte em que o ministro Philipp não estava presente na reunião, o que se tornava até mesmo curioso, o que os queridos funcionários do ministério da magia falavam pelas costas do seu “querido” ministro?Acalântis se estivesse em sua forma humana, estaria rindo bastante, mas como era uma simples borboleta no momento. O homem com sotaque chamava muita a atenção da repórter, o que alguém de tão longe iria fazer ali?O atual diretor de Hogwarts Luch Cancheski Drac, teve uma melhora repentina, após de ter praticamente ter sido condenado a morte, uma frase vinda da mulher dos anos 40 chamou a atenção da repórter: “Todos estão cientes de que existem ovos podres, cobras que merecem ter suas cabeças pisoteadas, dentro do Ministério da Magia Britânico.”.

Então foi a vez do vice ministro ter voz, ele praticamente concordou com tudo o que a mulher dos anos 40 havia dito, descobriu que o nome daquela mulher era Raven e o homem com sotaque Edgard, ministério havia se tornado uma grande piada e a Lady das trevas estava apenas sentada observando o caos, mas a questão era... Que providencias o ministério iria ter?O vice ministro Mordred Feinster, disse que iria passar as novas funções, aquilo parecia apenas melhorar para Acalântis, todos tinham culpa, principalmente o ministro e o vice, aurores estavam em falta, parecia que a Lady das trevas realmente está “tacando terror” em todos, chefes de departamentos podendo também por ordem nas coisas, o vice ministro apresentou um homem no fundo da sala, sendo dito como Edward Schartrand, alto Inquisidor do C.I.M e também o motivo de Edward estar lá que era "sanar" os problemas daquela casa ou estado.

Mesmo querendo ficar mais tempo observando aquela reunião, sabendo que ficaria curiosa sobre o que eles iriam fazer, quais seriam as providencias e o que o senhor Edward iria dizer, assim que viu alguém entrando (Orion), não pode deixar de notar o atraso dele, será que o ministro iria aparecer também?O MM estava realmente fora de controle e descompromissado, Mordred sozinho não conseguiria dar conta de tudo.
Acalântis Grace
avatar
Cargo : Repórter da Witch Magazine


Varinha : Abeto-vermelho, Pena de Hipogrifo, 27 cm, Inflexível


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Gabinete do Segundo-Ministro

Mensagem por Valquíria C. B. Schatten em Sex 10 Abr 2015, 23:37



Bye, Bye

Por que não construir um castelo de areia próximo ao litoral? Uma casa de cartas do baralho desgastado. O lar de uma irmandade, aprumo e calma, escrita numa letra para a canção que apenas um seleto grupo de pessoas podem entender.
Mas desta vez um grupo foi selecionado, mesmo que não compreendessem os motivos. Eu estava pronta para começar a brincadeira. Usar a fantasia, talvez colocar o véu e ser a noiva macabra, mas faria o possível para nada estragar aquela manhã.
Meu coração acelerava cada vez mais, o sorriso brotava instantaneamente em meus lábios, dando lugar ao espirito infantil. Uma leve mordida no lábio inferior, algumas roupas masculinas, talvez um terno. Obviamente um terno. Arregalei os olhos, pendi a cabeça para o lado e gargalhei.
Caminhei até o espelho e olhei meu reflexo. Uma bela mulher de vestido vermelho. Respirei fundo, peguei a vassoura e saí de casa, sobrevoando os campos. Eldest não poderia ir ou chamaria muita atenção. Alguns minutos depois já estava no Átrio do Ministério da Magia. Como entraria lá? Usando a lábio. Ainda conhecia alguns funcionários, mesmo estando afastada há muitos anos. Uma antiga subsecretária sênior nunca esquece a forma de trabalhar.
Coloquei o capuz sobre o rosto, fechei os olhos fixamente e comecei a primeira transformação. O sobretudo cobriria as curvas, e não repararia em algo além do rosto. Os cabelos ficaram mais curtos, negros e a pele ainda mais pálida. Esbocei um largo sorriso e me aproximei de um ministerial. Quem era eu? Ravenna Söldner, a desgraçada que vivia tentando me prender. Suspirei, ergui o rosto e revirei os olhos.
Bom dia. Sei que o senhor está apressado, mas, preciso de uma informação. Philipp está em seu gabinete?
Continuei mantendo o olhar firme e a cabeça erguida, olhando fixamente para os olhos do homem. O mesmo disse que não sabia onde ele estava, mas que tinha ouvido murmúrios de que o ministro não estava presente na reunião dos ministeriais. Pigarrei, passando a ponta do dedo indicador lentamente no rosto do ministerial e logo o mesmo me disse onde estava acontecendo à reunião. Arregalei os olhos, colocando a mão direita na testa.
Como sou esquecida! Oh. A reunião, eu deveria estar lá. Perdoe-me, senhor, mas também preciso me apressar. Obrigada por me lembrar. Com licença.
Virei-me de costas para ele e revirei os olhos. Estava cansando de usar aquele disfarce e não podia correr o perigo de Söldner estar na reunião. Adentrei ao banheiro mais próximo, abri a bolsa e retirei o terno preto com gravatas cinza. Enquanto me vestia, meu rosto começou a se modificar. Os cabelos ficaram mais curtos, com barba e bigode bem ralinhos. Ajeitei a gravata, arqueei a sobrancelha esquerda e dei alguns tapas no rosto. Naquele momento eu era um homem, um dos mais poderosos no mundo bruxo.
Ao sair do banheiro coloquei a capa negra, cobrindo grande parte do corpo, apenas por precaução. Umedeci os lábios e caminhei até o gabinete do vice-ministro. Ao adentrar ao local, comecei a bater palmas, sem parar. Balancei a cabeça positivamente, arqueei a sobrancelha esquerda e sorri.
Não me chamaram para a reunião? Não façam essa expressão de surpresos. Sempre apareço, não importa onde e como.
Puxei um pouco o nó da gravata, afrouxando e deixei a porta escorada. Precisava manter a concentração. A bolsa negra continuava em minha mão, com o fundo falso e grande. Pigarrei,  me aproximando de Raven e a cumprimentei, dando um leve beijo em sua mão esquerda. Fiz o mesmo com as outras damas e depois olhei fixamente para os olhos de Mordred, o vice-ministro. Tentava segurar a vontade de rir, mas estava se tornando uma tortura. Eu conhecia a minha transformação melhor do que muitos ali, afinal, ele tem o meu sangue. Nós pertencemos à mesma família, somos primos, assim como Conrad também era meu primo. Jamais tinha me transformado em Philipp com tanta perfeição, mas precisava tomar cuidado.
Podem continuar a reunião. Cheguei atrasado, mas logo me encaixo nos assuntos. Porém, posso tentar adivinhar um deles. Saphira Du Weldenvarden. Como sempre. Precisamos agir o quanto antes, tomar muito cuidado. Porém, estou de saída. Vim apenas cumprimenta-los, meus caros amigos e amigas. Preciso viajar para falar com o ministro Búlgaro.
Dei alguns passos na direção de Mordred, logo ficando bem próximo ao homem. Segurei suas vestes e o puxei para frente. Olhava para ele com raiva, ódio, como se fosse esmurrar sua face naquele exato momento. Mas eu não estava ali para isso. O motivo era simples; diversão. Plantar a sementinha da discórdia e ir embora. Afinal, Philipp não estava lá e eu realmente precisava falar com ele.
Franzi o cenho, coloquei uma das mãos na nuca de Mordred e rapidamente o beijei. Pressionava seu rosto contra o meu, intensificando o beijo. Dei um forte tapa em sua bunda e fui até o centro da sala.
Ui, ele beija bem! Eu sempre quis fazer isso. Sou loucoooo pro você, vice. Largue aquela mocreia da tua namoradinha. Se é que ela existe, talvez você apenas bata uma punheta pensando nela. Agora, meus queridos, tenham um bom dia. E vice-ministro... — dei uma piscadela para ele e bati na própria bunda. Empurrei a porta do gabinete, ainda segurando a bolsa nas mãos e saí do local. Antes de saí bati a porta com força. Passei pelos corredores e cumprimentei um secretário. Minha vassoura estava do lado de fora e logo a encontrei. Segurei com firmeza, ainda possuindo a forma de Philipp Babbage, o ministro da magia, meu amado primo, e levantei voo, saindo do ministério da magia e indo para tão, tão distante.


Off: Post de entrada e saída no mesmo pois é sem ataque, sem feitiço e etc. BApareci apenas pra dizer que amo vocês, monstrinhos. E que PHILDRED É O PODER. Phidred forever!
Valquíria C. B. Schatten
avatar
Varinha : Dark Walnut, 32 cm, pena de fênix, rígida.


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Gabinete do Segundo-Ministro

Mensagem por Noctis C. Q'Bárthory em Sex 10 Abr 2015, 23:52


Cof cof
Time to work.

Não se passara tanto tempo e mais alguém entrara naquela sala interrompendo-o Mordred, com sua postura um tanto clichê mas que não deixava a elegância de lado em nenhum segundo. Suas palavras foram claras, rápidas e um tanto inusitadas, porém, nada do que falava poderia ser dito como "isso não faz sentido", afinal, estávamos realmente entrando em um caos, não só um ou dois departamentos, mas um conjunto. E deixar cada canto daquele lugar estável era muito necessário para poupar comentários e vindas de pessoas como tal. E no meu caso, casos passados como o sequestro de natal, que já fora quase esquecido mas não por mim. As coisas não funcionavam totalmente como todos queriam, eu agia da minha forma e não gostava de entregar informações incompletas para outras pessoas, perder partes de um quebra-cabeça pode acabar com suas esperanças. Mas tudo bem, confesso que o caso estava um pouco atrasado. E usar desculpas como "A pressa é inimiga da perfeição" são inválidas, afinal, naquele momento nós corríamos contra o tempo e contra uma maldita mulher de preto que carregava aliados cabeças fracas consigo.  Eu dei de ombros, desviando o olhar e tomando um lugar para sentar. Me ajeitei e deixei-me atento as palavras do - até então - estranho, deixando minhas palavras guardadas. Malfoy. C.I.M. Agora as coisas começavam a fazer um pouco de sentido e explicavam a postura e o modo de falar de Schartrand, que se apresentou ali mesmo. - Então, a Cooperação Internacional finalmente estava preocupada com o rumo que Saphira possa tomar... Parece que 20 anos mudam algumas coisas. -

 Arqueei a sobrancelha, respondendo ao olhar que recebi segundos depois e quando a porta abria-se novamente. Kyla, se eu não me enganava, chegara pondo algumas palavras naquela pequena reunião que se iniciava. E assim por diante, outros chegaram. Chace, Carmem e um cara estranho que tinha um sotaque engraçado. - Hogwarts precisa de uma atenção sim, mas não vamos olhar apenas para um só erro. - Falei, num momento de pausa dos demais e pouco antes de a porta abrir-se novamente, chamando atenção de todos. Me ajeitei na poltrona mais uma vez, apoiando um dos cotovelos no braço da poltrona e deixando minha única mão a altura de meu rosto, segurando-o pela lateral direita. A senhorita Soldner, que eu não via desde aquela última reunião chegou colocando suas cartas na mesa. Parecia que era finalmente a hora de "lavar a roupa suja".  - Acho que não é o momento de julgar nossos erros.. Devemos pensar no que fazer em diante, mudar alguns comentários e tomar o lugar que o Ministério sempre ocupou. Fazer com que os diretores, não só de Hogwarts, tenham em mente que ainda estamos no controle e que rebeldias não serão facilmente aceitas. Temos que recuperar nossa moral, ou nosso orgulho. - Disse, antes que o Ministro pudesse se pronunciar. E de forma longa mas bastante explicativa. E em meio a palavras, Orion deu as caras, um tanto atrasado mas comparecera e nessa oportunidade (com a porta aberta) e devido a um problema leve que eu tinha de não prestar atenção no que devia e me deparar alguns segundos com o sentido de uma borboleta voar por aquela sala. Uma borboleta? Num lugar que não se via nem mesmo pequenos pássaros ou até mesmo poeira voando?  E conseguem imaginar no que aquilo poderia estar fazendo ali? Se nem mesmo a coisa mais normal - que eram aviões de papel encantados voando por alguns cantos - chegavam naquele lugar. Nem mesmo no átrio uma borboleta era vista o que me espantou um pouco. Puxei a varinha de um suporte, mas algo inusitado acontecera(novidade?!). Phillip adentrou a sala, atrasado porém com uma forma não tão normal. Deixando suas palavras saírem de forma diferente, como se não fosse ele. E com aquela bolsa estranha jogada em seu lado, era óbvio que Phillip não poderia ser aquele ser e todos comprovaram isso depois da cena mais louca de toda a história do Ministério. Um beijo inesperado de Phillip em Mordred, fazendo com que um pequeno riso saísse, mas tratei de esconder o rosto olhando para o lado. - Acho que precisamos reforçar as seguranças e evitar presenças não tão agradáveis no Ministério também... E ah, aliás. - Havia retirado a varinha de um suporte em minha cintura e com um pequeno balançar, conjurei. - Desculpem... Mas, apenas por precaução...  Homenum Revelio - E uma presença um tanto estranha, naquela borboleta indicava alguém que não deveria estar naquela reunião. - Acho que temos mais convidados.... Finite Incantatem - Conjurei, apontando para o(a) querido(a) convidado(a).
Noctis C. Q'Bárthory
avatar
Varinha : Cipreste, Pena de Fênix, 33 cm, Flexível


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Gabinete do Segundo-Ministro

Mensagem por Melisse Sonne Lechlwar em Sab 11 Abr 2015, 00:55



Melisse estava atrasada, mas a verdade era que não se importava nem um pouco com isso. Não queria ir para reunião nenhuma, e só estava se encaminhando para a sala do vice-ministro, porque era obrigada. Era isso ou sua demissão. Já havia faltado em reuniões demais.

Por ser chefe de departamento, sua presença era importante no recinto, por mais que ninguém nunca realmente falasse sobre criaturas mágicas, espíritos e afins. O único espírito que rondava o local era a iminente ameaça de Saphira Du Weldenvarden, e Melisse estava cansada de discutir sempre o mesmo assunto. De modo que a única coisa que fazia nas últimas reuniões que fora era... ficar calada e observar com cara de tédio.

Ela adentrou a sala, sem pressa nenhuma e sem justificativa. - Oh. - levantou uma das sobrancelhas, ao ver que a algazarra já estava presente. Não costumava presenciar muitas bagunças dentro do Ministério, mas podia ver tantos rostos conhecidos de viagens passadas, e um novo. Mas sua entrada havia sido bem no timing perfeito onde o Ministro da Magia começava a se atracar com o Vice. Melisse, que não era nem um pouco boba, não sabia do que se tratava, mas também não precisava saber. Sua pansexualidade não estranhou nem um pouco, o real motivo de a mulher soltar uma inutilmente contida gargalhada foi olhar a reação dos presentes. Ela colocou a mão por cima da boca para parar de rir, e calmamente se sentou em seu lugar.

Melisse Sonne não ligava para porra nenhuma. Claro que aquele não deveria ser o Ministro de verdade, e baixou a cabeça, colocando as mãos na mesa, ao ver um dos ministeriais tentando ver o que se tratava. Para todos ali dentro, o acontecimento era absurdo, um ultraje, algo que não poderia vir a público de jeito nenhum. Para Melisse, só mais um dia comum no trabalho.

Para alguém que precisava lidar com dragões gigantes e espíritos, um beijo gay era total e completamente comum. A mulher revirou os olhos e pendeu a cabeça para o lado, olhando a cena com uma falsa cara de apaixonada. - Ninguém se atreva a estragar esta cena de amor. - disse. Realmente, preferia ver o rosto do ministro beijando outro cara, do que presenciar um barraco ministerial. Não tinha saído da cama para isso. Mas sabia que não adiantaria de nada fazer a passiva de brigas, então apenas jogou o corpo para trás e se apoiou na cadeira feito uma adolescente. - Quando acabarem, peço que me inteirem do assunto, sim? Porque eu sinceramente estou cansada de discutir sobre Saphira, ou sobre qualquer outra coisa que não diz respeito ao meu departamento. Tenho coisas um tanto importantes para fazer... - começou, apontando para um desconhecido, que até então não sabia o nome. - Então a não ser que este homem esteja aqui para fins internacionais e que vocês decidam finalmente planejar o Tribruxo, eu me considero dispensada desta reunião. - sua voz ribombou pela sala, enquanto o caos se instalava. Ninguém podia fazer nada. Broncas e exercícios de conduta nunca mudariam o jeito inconsequente de Melisse.

Estava atrasada e ainda interrompera uma confusão para falar sobre interesses pessoais. Por quê não? Já deviam estar acostumados. Ela tirou da bolsa um pequeno caderno de couro, com anotações importantes sobre o dia-a-dia e seus afazeres, e uma pena. Olhou para seus colegas e sorriu, dando de ombros. Como quem diz... "tem um invasor se fazendo passar pelo Ministro da Magia, assediando outros funcionários, no meio de uma reunião ministerial sobre assuntos internos, mas e daí?" O Ministro deixou a sala logo depois, o que fez com que a mulher levantasse uma das sobrancelhas de modo indagador. Havia apreciado o show, e Philip devia ser mesmo um retardado. Ou a pessoa que se fazia passar por ele era um tanto cheia de distúrbios. Mas pelo visto as surpresas do dia ainda não haviam acabado.

Um outro ministerial - Noctis, pelo que se lembrava - sacou a varinha e apontou para um canto parcialmente isolado da sala. O que aconteceu ali foi surpreendente até mesmo para Melisse, que não era nem um pouco impressionável. Tinham um intruso na sala, provavelmente alguém tentando espionar os acontecimentos. Não seria a primeira vez. Melisse se levantou de onde estava, se encaminhando até a mulher que outrora era uma borboleta. Ela tinha uma expressão severa, como se fosse dar a maior bronca já vista na face da terra. - Se quiser algum tipo de fofoca, era só checar o meu facebruxo mais tarde. - a frase teria sido hilária se não estivesse carregada de sarcasmo.

A loira nunca foi de perder muito tempo. Agarrou a mulher pelos cabelos, não se importando de ser interrompida ou não, e nem mesmo de levar um processo nas costas. Puxou os cabelos negros da visitante, não deixando que se explicasse, e começou a arrastá-la sala afora. - Tenta me denunciar, e juro que coloco o moquifo onde você trabalha abaixo. Porque... pois é, você tem cara de quem recebe por fofoca publicada. - sorriu maliciosamente, olhando com maldade para a jovem. Melisse tinha feito aulas de luta em Durmstrang, parte do processo de formação da escola, então era muito mais forte do que seu corpo aparentava. Abriu a porta, e forçou a "convidada" a se retirar. A sala estava um pouco boquiaberta. - Se ficar ouvindo atrás da porta, eu vou saber. E tudo que acabo com isso o que você chama de rosto. - a mulher não tinha um pingo de bom senso. Estava se comportando violentamente na frente de seus superiores, e não estava nem aí. Como sempre. - E agradeça por ninguém aqui dentro te estuporar. - ela fechou a porta rapidamente e de um jeito sonoro, por pouco não batendo no rosto da moça. Virou-se para as pessoas da sala e fez uma reverência, como quem diz... "De nada". - Será que dá para continuar agora ou vai haver mais um show especial?
Melisse Sonne Lechlwar
Varinha : Cedro, Pelo de Rabo de Quimera, 27 cm, Inflexível


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Gabinete do Segundo-Ministro

Mensagem por Convidado em Sab 11 Abr 2015, 01:25

Sem dúvidas a reunião seria deveras importante julgando pela quantidade de Ministériais presentes. Eu permanecia sentado em minha poltrona ao canto da sala no mais perfeito silêncio, apenas observando as chegadas de meus estimados colegas, que por sinal, não paravam de chegar. E só abri a boca para dizer algo quando minha noiva e também Ministérial, Carmen adentrou ao local, sentando-se a meu lado. - Oi, querida.. - Murmurei baixinho, pegando sua mão e dando um beijo nesta, logo voltando observar os demais colegas que adentravam a sala. Colegas que por assim dizendo - bem peculiares - como o chefe do Departamento de Esportes, Edgard, o estrangeiro de sotaque um tanto confuso, que possui uma língua que buga até as mentes mais brilhantes do Ministério fazendo-os se perderem em questionamentos como " O que será que ele está dizendo? " E também a subsecretária sênior, Raven Hel Söldner, que se vestia como uma mulher do século passado, trajes dos anos 30/40. A mulher que foi a ultima a adentar a sala, já proferia algumas palavras sobre o que estava ocorrendo, ou o que ocorreu meses atrás. E logo foi a vez do Vice-Ministro em seu semblante rigído tomar a palavra explicando de forma bem detalhada os motivos que estavam nos levando a ruina, assim como o que deveriamos fazer para evitar isso. Enquanto Vice-Ministro falava mas um ministérial chegou a sala Orion, o embaixador. E para surpresa de todos o Ministro também, porém a surpresa não a sua presença na reunião, é sim seu comportamento. Philipp estava um tanto diferente, definindo-o melhor, estava estranho, como se não fosse ele, quem o conhece bem, diria que não se tratava dele, não se tratava do Ministro da Magia. E o que veio a seguir reforçou essa dúvida, uma cena cómica que ficaria marcada na lembrança de todos ali; o Ministro agarrou o seu Vice e deu-lhe um beijo na boca, em seguida caminhou ao centro da sala falou algumas palavras e deixou o local. Confesso que tive de me segurar para não cair na gargalhada com o que acabará de ver, fitei Carmen com olhar confuso e depois desviei o olhar para Mordred que estava de pé incrédulo com o que aconteceu. Porém não houve muito tempo para refletir sobre aquilo, Noctis havia descoberto um intruso (a) na reunião. E antes que alguém pudesse fazer algo uma das Ministériais se levantou e saiu arrastando a Moça - no caso a intrusa - para fora da sala.
Convidado
Convidado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Gabinete do Segundo-Ministro

Mensagem por Conteúdo patrocinado

Conteúdo patrocinado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 1 de 2 1, 2  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

Magic World :: Cofres :: Q

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum