Parceiros e Afiliados
RPGs Parceiros
Afiliados em Geral

Gabinete do Segundo-Ministro

 :: Cofres :: Q

Página 2 de 2 Anterior  1, 2

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Gabinete do Segundo-Ministro

Mensagem por The Deep Sea em Ter 08 Nov 2011, 21:42

Relembrando a primeira mensagem :



Gabinete do Segundo-Ministro

Uma sala de tamanho médio, confortável e simples, o gabinete do segundo-ministro tem um estilo europeu, o que mostra muito bem o bom gosto do Segundo-Ministro da magia. A mesa fica ao fim da sala, bem em frente a porta, assim o Segundo-Ministro pode ver todos que entram e saem do cômodo. Algumas poltronas confortáveis tomam o lugar das tradicionais cadeiras que eram usadas antigamente, para o bem-estar dos "visitantes". Alem de muito bem iluminada, a sala possui cores claras, o que da a ela uma sensação acolhedora. Atrás da mesa existe um grande quadro do atual de todos os segundos-ministros que já passaram pelo Ministério da Magia.



The Deep Sea
avatar
Cargo : Administrador Sênior


Varinha : Laranjeira, Pena de codorna, 30cm, Flexível.


Administradores

Voltar ao Topo Ir em baixo


Re: Gabinete do Segundo-Ministro

Mensagem por Acalântis Grace em Sab 11 Abr 2015, 02:35


Uma cena bem estranha aconteceu, o ministro passou pela porta falando algumas coisas sem sentido e acabou dando um beijo no vice ministro, Acalântis queria tanto poder tirar uma foto, mas por sorte, conseguiria dar um jeito de arrumar uma imagem, ela podia dizer que era uma cena muito bonita para os seus olhos, as pessoas presentes da sala tentavam evitar risos ou demonstrar alguma emoção, o que era natural, pelo menos não estavam falando nada, mas todos tinham certeza que aquele não era o ministro.

Estava começando a perder noção do perigo, viu que o ministro saiu e também com certeza aquele não era o ministro, quando Acalântis iria aproveitar a porta aberta, um ministral que estava calado até então, usou um feitiço para detectar humanos, sem saber se aquilo funcionaria com ela, tomou a voar o mais rápido que podia para a porta, mas quando viu, já estava na sua forma humana novamente, com o rosto completamente coberto por uma mascara prateada e nada agradável, uma capa negra com detalhes em vermelho sangue e roupas negras, assim como luvas de couro, escondendo cada parte de seu corpo, tratou de correr o mais rápido que podia, uma ministral vinha em sua direção, mas já estava na porta, quando a mesma iria retirar a touca que escondia completamente seus cabelos, ela conseguiu abaixar-se, desviando completamente da mulher e conseguindo pisar no pé da mesma sem querer, mas alguém a pegou pelo pulso e a arrastou para fora da sala, meio sem entender Acalântis deu de ombros e fez uma careta, “Que povo doido e grosso... Até parece que eu iria atacar alguém lá dentro...”Pensou e virando-se de costas olhando para a porta, tinha o suficiente para a matéria e isso já a deixava bem animada para começar a escrever após aquela experiência estranha dentro do gabinete, havia feito uma boa escolha em não ter ido trabalhar no ministério e se transformando novamente, saindo de lá.

Acalântis deixou o local.

Acalântis Grace
avatar
Cargo : Repórter da Witch Magazine


Varinha : Abeto-vermelho, Pena de Hipogrifo, 27 cm, Inflexível


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Gabinete do Segundo-Ministro

Mensagem por Valquíria C. B. Schatten em Sab 11 Abr 2015, 09:50



Bye, Bye




Eu não poderia ser presa por tão pouco, ainda mais por uma brincadeirinha de família. Meu futuro era certo, sabia que logo conheceria o Complexo Azkaban, mas desejava que aquele não fosse o dia. Respirei fundo, balancei a cabeça negativamente e mordisquei os lábios. Era a hora de dizer adeus aos ministeriais e voltar para a vida pacata de antes. A confusão estava armada e, confesso, não me importei com uma pequena confusão que estava sendo causada. Ou até mesmo ignorei que desconfiassem se era realmente ou ministro ou não. O mundo precisava de alegria, mais sorrisos, e eu era o coringa daquela festa. Empurrei a porta do gabinete, ainda segurando a bolsa nas mãos e saí do local. Antes de saí bati a porta com força. Passei pelos corredores e cumprimentei um secretário. Minha vassoura estava do lado de fora e logo a encontrei. Segurei com firmeza, ainda possuindo a forma de Philipp Babbage, o ministro da magia, meu amado primo, e levantei voo, saindo do ministério da magia e indo para tão, tão distante.

Valquíria saiu do local.

Off: Pra caso o carajo da postagem não possa ser considerada como saída, eis a segunda postagem, SAINDO desta porra.

Valquíria C. B. Schatten
avatar
Varinha : Dark Walnut, 32 cm, pena de fênix, rígida.


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Gabinete do Segundo-Ministro

Mensagem por The Mariachi em Sab 11 Abr 2015, 18:04

Edward assistia a tudo enquanto anotava certas observações e posições em sua agenda. Molhou sua pena em um tinteiro posto na mesa de Mordred enquanto suspirava ao contar quantas coisas e posturas erradas havia visto em exatos cinco minutos.
Assim que terminou, uma mulher entrou na sala. A então conselheira do Ministro da Magia e também apontada em seus relatórios,Kyla Griffonwood. A mulher era determinada, bela e sabia o que a rondava. E logo ocupou-se de apresentar-se ao Schartrand.- Prazer, senhorita Griffonwood.- Edward respondeu apertando a mão da ministerial.
Então outras entradas sucederam-se e pertenceram ao Chefe do Departamento das Leis Mágicas, a Procuradora-Geral, o chefe do Departamento Desportivo ( cujo Edward não conhecia e nem tinha apontado em seus relatórios) e por último Raven Söldner. 
Edward manteve-se calado todo o tempo e bem analítico em questão aos funcionários de Phillip, mas quando a senhorita Raven entrou ele não pôde deixar de se levantar. 
Era amigo de um de seus maridos falecidos e, além do ministro e do embaixador, ela era a única que ele realmente conhecia ali. Uma longa relação de companheirismo desde a morte do homem que ocupava o antigo cargo de embaixador britânico que apesar de estar longe, ainda era muito forte.
Edward apertou a mão de Söldner e sorriu.- Não costumo gostar do clima britânico, então a visita eu não vim...- Piscou para a mulher e sentou-se novamente ficando calado. A então subsecretária sênior pôs-se a falar e Edward não conseguiu segurar um sorriso sádico enquanto ainda anotava tudo sem delongas e arqueava a sobrancelha direita. Porém inquietou-se ao escutar os comentários sobre a ausência do então ministro e a resposta do seu vice. Não se manifestou, apesar de ,pela primeira vez, estar se sentindo num circo, ainda que já esteve em reunião com bruxos circenses alemães.
A senhorita Söldner então continuou em seu bombardeio de vericidade para com os seus colegas. Ela era firme e solene em seus objetivos, e pelo visto, não sairia do local sem uma resposta digna. Edward imaginou que se Mordred ignorasse as suas petições, Raven iria tirar uma carta de demissão da bolsa e a rumaria na mesa do homem. O que de fato não seria bom para ninguém, já que a mesma cessou duas prévias de crise econômica e trabalhava diretamente com aurores. Noctis tentou rebater suas alegações com as afirmações e teses mais moralistas e clichês possíveis. O Primeiro-Inquisidor novamente inquietou-se e afogou a gravata.
Então Mordred tomou a voz. O ministerial de fato estava preocupado com o futuro do seu Estado, porém ainda era inexperiente e não tinha muitos recursos. Foi então que ele deu a palavra a Schartrand.
O homem ajeitou seu paletó e no exato momento o embaixador britânico entrou na sala.
 Edward conheceu Orion há dois anos na primeira petição de caída do estado britânico pelo Ministério Brasileiro, onde o homem defendeu sua organização em relação a Phillip ( que apesar de ser ausente, sabia limpar sua sujeira como ninguém e tal petição, por ser uma de várias, ficou em segredo com os ministeriais). - Senhor Silthrim. Bem vindo, como vai o seu auxiliar? - Edward perguntou por educação, pois não gostava do homem citado.
O funcionário da C.I.M. então pigarreou e então iniciou-se o clímax do espetáculo circense que ele ocupava-se em assistir. O senhor ministro entrou na sala e Edward sentou-se em sua poltrona, já que o homem estava de palhaçada.
Foi tudo muito rápido, o ministro falava quando o chefe do departamento de mistérios conjurou um feitiço que revelou uma borboleta, porém o ministro beijou seu vice e a borboleta rapidamente virou uma mulher. Uma jornalista. Não pôde deixar de gargalhar com a situação e a facilidade da jornalista fugir ( após ser levada pelos cabelos até a porta).
Assim como o Ministro que, ao revelar que iria viajar com o ministro Búlgaro ( que estaria vindo essa semana devido ao tribruxo), não era ministro, também fugiu. Edward pôs a mão na testa e colocou os papéis na mesa.- De que o mundo está dependendo...- Resmungou enquanto arrumava o paletó e percebia outra ministerial no local, ministerial essa que se ocupava em falar asneiras.
Edward pigarreou uma vez. Pigarreou duas. Ninguém o deu a devida atenção, pois estavam mais preocupados com uma borboleta e com uma falha.
O homem então bateu duas vezes na mesa.
- Chega!- O silêncio então tomou conta da sala. Edward estava sério e, apesar de ser um pacifista, tinha vontade de pular no pescoço de todos.- Deplorável o ministério da magia Britânico. Deplorável essa regência e falta de seriedade. Vocês não são verdadeiros políticos e não deviam estar na execução bruxa. Devido a isso houveram quinze petições de caída do Estado Britânico, sabem o que é isso? Imagino que não saibam, com exceção do embaixador, mas eu irei explicar.- O homem então suspirou e ajeitou a gravata.- Queda de um estado é aceita quando um grande problema surge num território, este problema pode ferir a organização de outros e os regentes do território não são capazes de segura-lo. O que acontece? Outro ministério entra, sana a questão e tem o tempo de trinta anos para reerguer o estado e recuperar todos os utensílios gastos para sanar o problema. E sim, Saphira e um problema geral visto que ha vinte anos atrás ela foi responsável por crises ideológicas, econômicas e nomeou dois mestres das trevas para agir em outros locais por ela, alterando a história bruxa completamente. Agora eu vos pergunto, querem perder as vossas cabeças? Pois se quiserem, afirmo ao Malfoy, que está começando a se arrepender amargamente em ter confiado em vocês e me enviou, que o Ministério precisa de cordas e amanhã o Brasil, a Africa do Sul ou a Índia tomam conta desse circo.
O silêncio era assombroso, as pessoas pareciam ter esquecido os dois últimos acontecimentos repentinos e entraram em uma postura devida. Edward então colocou-se ereto e pegou suas anotações.
- Perdão pela exaltação, não irá se repetir.- Suspirou envergonhado. Aquela também não era a postura do Primeiro-Inquisidor da C.I.M., mas uma guerra se aproximava e ele via os principais afetados brincando de educandário. Não era apenas organizações e números que estavam em jogo e sim vidas, famílias e lágrimas.- Evidentemente o Ministério da Magia Britânico não está apto a tratar de assuntos tão urgentes e perigosos, especialmente pela falta de compromisso do seu patrono, Philipp Shacklebolt. - Edward olhou para Mordred.- É surpreendente que, mesmo após de quatro vexames públicos, o senhor ministro jamais tenha convocado uma reunião de tão alto porte e acatado com as reclamações feitas pela senhorita Söldner, que são as únicas verdadeiramente urgentes nessa sala. O ministro tem mais o que fazer? Como assim? O seu pais é o centro de uma explosão ideológica, ele foi preso com cem ministeriais mais um nundu na semana passada, pessoas são sequestradas nas ruas e na própria festa do ministério, comensais e mercenários invadem um festival e matam todo o exército disponível da C.I.M., naquela noite, uma crise econômica se aproxima, o ex-diretor do Gringotes ainda está foragido, ministério é invadido,uma garota é encontrada morta num cemitério trouxa, tem um tribruxo a acontecer na casa dele, Luch volta a Hogwarts após estar envolvido com a fuga da prisioneira X01, St Mungus encontra-se em desastre, C.I.M. se reúne e seu governo está prestes a cair e você quer que eu acredite que ele tem mais coisas a fazer a não ser tratar destas lacunas abertas em cerca de dois anos? Não. Não tem. A não ser que a Inglaterra tenha sido invadida por duzentos basiliscos adultos ou metade do Reino Unido tenha sido engolida por um polvo gigantes.
Edward recuperou o ar.
- Essa semana, antes de vir para cá, reuni com os vossos parlamentares liberais e conservadores secretamente e eles, como o Legislativo, decidiram que Philipp não está mais apto para ocupar o cargo de ministro da magia, porém seu cargo ainda é protegido pela constituição que preza que o seu mandato básico de quatro anos seja completo. Como sabemos, falta apenas um ano. Mas um ano é muito tempo e coube aos parlamentares retornar a ativa um cargo já esquecido e desativado a anos, o de Ministro da Magia Sênior. Cornélio Fudge foi o último a subir ao cargo, em mil novecentos e oitenta e este agora pertence a você, Mordred Feinster.- O Primeiro-Inquisidor então virou-se e entregou uma carta com o selo do ministério da magia a Mordred.- Parabéns. Espero que haja corretamente, já que agora, apesar de aprendiz, possui a mesma autoridade de um ministro.
O homem então olhou para Raven.
- Söldner, você agora é a nova Vice-ministra da Magia e temporariamente Subsecretária Sênior.- Edward manteve-se indiferente e sério.- Os outros, suponho que o atual ministro tenha passado a promoção dada pela C.I.M., vocês são o último suspiro do Ministério da Magia Britânico.
Schartrand então pegou outro papel em suas anotações e este continha o selo parlamentar. Porém lembrou-se que não havia comentado tudo que queria e fitou a senhorita Melisse Sonne Lechlwar.- Incomoda-me na senhorita, além da falta de modos, a disposição a limitar sua visão. Acabou, a alguns minutos, de dizer que o tribruxo não te interessa. Mas se não estou enganado, os dementadores ainda estão soltos e você sequer deve saber onde estão. Mas sabe que Hogwarts, que se encontrará praticamente aberta, pode ser vítima desses seres novamente e sequer se preocupa em colocar as criaturas em controle. Devia pensar no que falas antes de demonstrar falta de profissionalismo.- Disse de forma fria.
O homem então voltou a prestar atenção ao papel que lia.
- Com os poderes executivos, legislativos e judiciários delegados a mim pelo Parlamento Britânico, declaro ao Departamento de Mistérios urgência em solucionar o paredeiro dos sequestrados da feira natalina trazendo as testemunhas até o ministério,a localidade da varinha das varinhas(off: pedir execução da missão ao Death) e o paradeiro de Athos Vladimir Pocahontas (off: pedir execução da missão ao Death). Ao Departamento de execução das leis mágicas exijo cobrança da solução do caso da garota morta no cemitério, a captura dos fugitivos de Azkaban e o julgamento de Benedict Du Weldenvarden, assim como julgamento dos nativos do ataque do Nundu (off: pedir execução da missão ao Death). Ao departamento desportivo e internacional, peço total acompanhamento no torneio, para que nossas relações melhorem. Kyla, deverás ir com eles também, mas afim de investigar o que aconteceu com o Luch, o porquê dele ter ficado bom e a sua relação com a X01. Ao departamento de Regulação e Controle das Criaturas Mágicas solicito que descubra onde estão os dementadores (off: conversar com Faora Kendra e em seguida pedir execução da missão ao Death) e tente melhorar as relações. Ministro Sênior, envie uma nota à mídia pública acalmando as pessoas em relação a Saphira Du Weldenvarden e Raven, pegue todos os ovos podres e aja em cima do St Mungus que encontra-se em descaso, assim como Spellbuton. Sei que possui contatos para isso. Por fim, essas são as primeiras recomendações.
O homem suspirou e recolheu seus pertences.
- Sobre os chefes aurores, Faora Kendra e a diretora do hospital. Logo estarei conversando com eles, o metamorfo que entrou aqui também caberá ao Departamento de Execuções. Sugiro que peguem-o e melhorem a segurança daqui. Vocês possuem uma semana para começar as tarefas.
Avançou então a porta, abriu-a e então parou.
[color=#0B4C5F]- E vocês tratam muito mal repórteres para quem está na merda.[/colo]
E saiu do local.
OFF: Prazo determinado pelo Death para que o Ministério comece a trabalhar: 1 semana.



The Mariachi
avatar
Administradores

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Gabinete do Segundo-Ministro

Mensagem por Kyla Griffonwood em Seg 13 Abr 2015, 00:09


Kyla apertava a mão do rapaz olhando fixamente nos olhos do mesmo, não lembrava de ter avistado o mesmo pelo MM, o que a fez pensar que andara distraída nos últimos tempos e isso não é algo muito bom. Voltou a ajeitar-se na poltrona enquanto via a porta a abrir e fechar por muitas vezes, até que pegou a varinha e começou a girar entre os dedos. Estavam todos incomodados com a situação, o MM havia realmente perdido o controle e precisávamos voltar a colocar ordem no mundo bruxo, mas a pessoa mais importante não estava ali, Philipp andava cada vez mais estranho e distante das suas atarefas colocando Mordred a frente de tudo. Kyla deixa os ombros caírem cruzando as pernas e colocando as mãos sobre elas enquanto escutava atentamente o que os seus colegas tinham para falar. A jovem olhava impacientemente de um lado para o outro, achava por fim que não havia muito o que fazer naquela situação a menos que uma intervenção radical. 

Mordia o lábio inferior e permanecia calada. Escutava as pronunciações de Edward, ele estava visivelmente chateado com a incompetência do MM, bem como todos nós, mas a diferença é que nós esperamos o mandato para a nossa ação. A moça olha para cima e então volta os olhos para baixo quando o nome de Benedict é tocado. A jovem cerra os punhos sentindo as unhas cravarem na própria mão, achava completamente injusto o que fizeram com ele e parte do que fizeram com Benedict era culpa de cada um que estava dentro daquela sala. Ninguém, ninguém além da jovem estava lá, ninguém além de Kyla estava presente no momento em que ele enfrentou corajosamente o Nundu. Olho para o lado e respira lentamente tentando se acalmar. Ouvira seu nome e vira para o homem encarando-o sem uma expressão muito amigável. Limpa a garganta e assente. Nada mais faz, quer cuspir muita coisa em todos os presentes, inclusive álcool e fogo. A moça levanta fazendo uma leve reverência à Mordred e Edward. - Não se preocupe, serei uma pedra no sapato de Luch. - Disso com propriedade sentindo o coração explodir fogo. A jovem SAI da sala com uma expressão muito feliz.
Kyla Griffonwood
avatar
Cargo : Ministério da Magia


Varinha : Videira, Pelo de Acromântula, 31 cm, Bastante Flexível


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Gabinete do Segundo-Ministro

Mensagem por Mordred Feinster em Seg 13 Abr 2015, 00:25

Com todos os menbros do alto escalão presentes. A reunião seguia de uma forma já esperada pelo Vice-Ministro, tranquila, mas com momentos de desacordo entre os assuntos por ambos os Ministériais - opiniões opostas - a tranquilidade porém foi roubada, graças a entrada espalhafatosa do Ministro no local. O homem adentrou a sala de uma forma bem excêntrica e com um comportamento bastante diferente do seu usual. - Philipp.. - Iniciou Mordred, tentando proferir algumas palavras quando foi surpreendido por um gesto um tanto grotesco, o Ministro havia-lhe beijado nos lábios. O segundo Ministro afastou-se rapidamente do homem, completamente confuso com o que acabará de passar e cambaleou para trás perplexo; sentando-se em seu lugar. O silêncio tomou conta de toda a sala, o Ministro deixou o local e olhares confusos juntamente a expressões de risos contidos transbordavam da face de cada funcionário ali presente. Mordred estava estático tentando absorver tudo aquilo, quando mas uma confusão se formou ao centro, uma intrusa havia sido descoberta. - Raven.. - Balbuciou o homem, fitando a subscretária que parecia tão ou mais perplexa que ele mesmo. - O ministro enlouqueceu? - Franziu o cenho ainda atônito com a situação de momentos atrás. Enquanto a bagunça na sala continuava até o momento que o Alto Inquisidor do C.I.M. tomou a palavra e pôs ordem no lugar, pondo-se a falar de foma detalhada sobre todo aquele circo formado no Ministério. E ao final elevou Mordred ao cargo de Ministro Sênior, cargo qual, estava desativado a anos. Mordred sentiu-se honrado e ao mesmo tempo chateado por Philipp, afinal foram anos trabalhando juntos como seu escudeiro e agora iria assumir a função que lhe pertencia. Enfim. - Darei o meu melhor para fazer o MM voltar a sua soberania.. - Assentiu as palavras do Alto Inquisidor e observou Kyla deixar a sala, assim como o próprio Inquisidor. Em seguida, fitou seus colegas. - Vocês ouviram o representante do C.I.M, vamos trabalhar.. - Levantou-se da poltrona caminhando ao centro da sala. - Chace, Carmen, Noctis e Melisse cumpram com as funções que lhe foram passadas.. Conto com vocês nesse novo momento para o MM.. - Esboçou um curto sorriso, e fitou Raven. - Raven você vem comigo, temos de convesar sobre algumas coisas..- Estendeu a mão para mulher e quando ela a pegou, caminhou junto a mesma até a saida. - Reunião encerrada! Ah, não fiquem comentando aquela cena grotesca que ocorreu aqui.. - Abriu a porta. - Tenham um ótimo dia.. - Com um breve aceno deixou a sala junto a Subsecretária Sênior e agora Vice-Ministra. Mordred e Raven deixaram o local.
Mordred Feinster
avatar
Varinha : Olmo, Pelo de Rabo de Quimera, 30 cm, Pouco Flexível


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Gabinete do Segundo-Ministro

Mensagem por Convidado em Qui 16 Abr 2015, 08:42

A reunião havia chegado a seu fim, o representante do C.I.M. falou tudo que tinha pra falar e deixou o nada satisfeito com o que viu naquela sala. Mordred agora era Ministro Sênior, especificando, o governante em exercício. E por fim eu, chefe do departamento de execução das leis da magia tinha agora varios casos em mãos para resolver, assim como julgamentos para pôr em dia. Logo Mordred e Raven deixaram a sala e assim como eles também resolvi que era hora de ir, fitei Carmen. - Vou voltar ao nivel 2, você vem? - Quando a mesma assentiu, tomei seu braço e deixamos a sala. Chace e Carmen SAÍRAM do local.
Convidado
Convidado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Gabinete do Segundo-Ministro

Mensagem por Sebastian R. C. Duchateau em Sab 19 Dez 2015, 13:00



the day after tomorrow

Meus passos ecoavam pelo Ministério da Magia entre mais um dos intervalos entre os julgamentos. Eu ia em direção à minha sala, para novamente tentar fazer uma visita para o futuro. Entrei na sala e tranquei ela, como o habitual. Fui até minha mesa, abrindo a gaveta que estava trancada há pouco e tirei a caixa, tocando ela com a varinha e sussurrando um feitiço para que ela abrisse, revelando a bola de cristal. Em baixo, um tecido roxo e um pequeno suporte. Peguei a bola de cristal com cuidado e coloquei sobre o suporte. Esfreguei minhas próprias mãos uma na outra, colocando em seguida um pouco distante da bola, porém sobre ela, e comecei a mover com cuidado, como se fizesse carinho nela. Fechei os olhos por alguns segundos, como se emanasse minha energia para ela, pensando no que poderia acontecer em um futuro não tão distante.

Logo a bola de cristal parecia finalmente responder aos meus estimulos. Uma imagem fosca e acinzentada apareceu, mas o rosto era familiar para mim. Eu conhecia quem era, mas não conseguia crer no que via. Afinei a vista para ter certeza que eu enxergava bem, e a certeza apenas se confirmava mais ainda. O era Joseph, o mesmo que havia sido morto durante o combate em Hogwarts. Se ele não estava morto, como havia conseguido tal proeza e... Onde estava? Eu sabia que não poderia confiar plenamente na imagem da bola de cristal, a imagem acinzentada que aos poucos tomava uma cor pálida. O que estava acontecendo? Eu não tinha certeza, apenas que parecia que Joseph estava vivo. Tirei as mãos de cima da bola e ajeitei ela novamente dentro da caixa, fechando com cuidado.

Tranquei novamente a bola dentro da gaveta, me levantando e lavando a mão com um pouco de água. Eu estava espantado, era verdade. Joseph era um homem de segredos, mas se ele realmente estivesse vivo, o que ele havia feito para conseguir tal proeza? Não saberia tão cedo, e isso me deixava um pouco incomodado. Saí da sala, trancando novamente e indo novamente para a sala de audiência. Aquilo seria algo que eu guardaria para mim, porque talvez a bola de cristal estivesse apenas pregando uma peça em mim, já que ela funcionava quando ela queria, e do jeito que queria. Por fim fiz meu caminho de volta para a sala de audiências, saindo da sala.
Sebastian R. C. Duchateau
avatar
Cargo : Subsecretário Sênior


Varinha : Olmo, Pelo de Unicórnio, 35 cm, Bastante Flexível


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Gabinete do Segundo-Ministro

Mensagem por Conteúdo patrocinado

Conteúdo patrocinado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 2 de 2 Anterior  1, 2

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

Magic World :: Cofres :: Q

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum