Parceiros e Afiliados
RPGs Parceiros
Afiliados em Geral

I wanna dance without you!

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

I wanna dance without you!

Mensagem por Cora Himm Dunkelheit em Sab 20 Jun 2015, 22:23



Coralyn
Schatten
Slytherin
17 years


Coralyn Himmel Schatten Dunkelheit, mas agora podem me chamar de Coralyn Himmel Schatten Dunkelheit D’Amico. Não, não me chamem assim, prefiro ser chamada apenas de Cora, mas também podem me presentear com apelidos bonitinhos. A minha história é comum como todas as outras. Não sou uma princesa, muito menos estou esperando que algum parente morra para subir ao trono ou roubar sua fortuna. Minha faleceu quando eu tinha menos de dois anos e não sabia que meu pai estava vivo, muito menos quem ele era. Comecei a ser criada por Valquíria Schatten, minha tia, gêmea da minha falecida mãe. Valquíria estava sempre ocupada e não conseguia cuidar de uma criança, então pediu para Jacob Grant D’Amico cuidar de mim. A principio pensei que ele estava fazendo um favor à ela, ou que devesse algo muito grande, ou até mesmo escondesse algum segredo altamente cabeludo. Mas depois de uns anos descobri um fator muito importante na minha “adoção”.
Valquíria e eu não nos damos bem, afinal, ela fez questão de me contar que assassinou a minha mãe. Um sentimento muito ruim brotou em meu peito desde o dia de sua confissão. Foi quando comecei a beber e fumar. Algumas pessoas diziam que eu estava me tornando igual a ela. Jacob era diretor da Grifinória, mas depois se transformou no coordenador de Hogwarts. E não, ele não tem característica alguma dos grifinos, afinal, era um estudante de Durmstrang. Meu sonho era pertencer à Haus Feuer, mas recebi uma bela cartinha da Escola de Magia e Bruxaria de Hogwats. No meu último ano, ou assim eu esperava que fosse, encontrei uma carta em meu quarto onde Jacob revelava ser meu pai biológico. Então comecei a me perguntar se ele era maluco ou se fumava algumas ervas, mas sabia as duas coisas eram corretas. Não conseguia entender o motivo dele jamais ter contado, muito menos por ter me tratado como se eu fosse adotada. Sempre o chamava de pai quando queria implicar, mas nunca soube que ele realmente era meu pai. Não posso contar mais sobre isso, afinal, ainda não nos encontramos, mas nas férias irei tirar satisfações com ele. Ah, eu também tenho vários amigos e parentes loucos, incluindo uma grande queda por Knox Bouguereau, e agora uma atração por Atlas Silthrim. Por hoje é só, querido diário, mas prometo que logo lhe contarei as novidades e também mostrarei um pouco dos meus amigos e da minha vida maluca.
I'm Powerful! I'm Potato.



Cora Himm Dunkelheit
avatar
Cargo : Monster :3


Varinha : Nogueira-Negra, fibra de coração de Dragão, 34 cm, rígida.


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: I wanna dance without you!

Mensagem por Cora Himm Dunkelheit em Dom 28 Jun 2015, 02:59





 Frankie Schatten

Seria estranho dizer que Coralyn + Frankeline é igual a Coraline? Seria estranho ter uma família onde 90% das mulheres possuem o Coralyn em seus nomes? Talvez não, pois pertencemos à Schatten. Frankie sempre foi como uma irmã para mim, aquele tipo de amigo que não tenta levar para o mal caminho, e sim tirar dele. O jeito carinhoso e sua inteligência sempre me confortaram. Podem dizer que as estrelas são meros astros que ficam lá em cima, mas para nós duas são bem mais do que isso. Costumamos fazer e falar coisas que apenas nós entendemos. Temos uma espécie de Grimório Schatten, onde podemos encontrar os feitiços, poções e segredos mais estranhos e engraçados da família. Neste mesmo grimório é possível entender os rituais feitos em nossa família, mas apenas aquelas que possuem o Coralyn em seus nomes são capazes de conjurar a magia das anciãs e compreender seus poderes.
Frankie e eu sempre nos mergulhamos nas páginas dos livros, assim como ela me atura quando falo sobre Neil Gaiman. Nunca descobri se Gaiman é um escritor bruxo ou trouxa, mas Frankie sabe como eu o adoro e sou eletricamente louca pelos livros dele.
É incrível como ela consegue me suportar nas madrugas, quando estou bêbada e louca, confessando minhas dores e amores perdidos. Nós temos um sonho desde pequenas, que é explorar a Lua. Jamais tive irmãos, mas graças aos deuses Frankie apareceu em minha vida. Minha prima, irmã e melhor amiga, o amor da minha vida. Nós temos uma ligação única e muito forte que nunca será quebrada. É como um voto perpétuo. Jamais abandonar. Como ela diz, temos nossa irmandade. O grimório deixado pelas anciãs estava com Valquíria, mas minha tia o entregou para nós duas ao perceber que nossa amizade conseguia ser mais forte do que todos os sentimentos ruins, que nossa união era capaz de gerar uma magia muito poderosa. As vezes, durante a noite, fugimos da mansão e caminhamos para os vales da propriedade. Sempre enfeitiçando o lago, as árvores, flores e até mesmo os pequenos animais, mas sem machucá-los. Tenho o costume de gritar, gargalhar bem alto em meio a floresta quando estou ao lado dela, pois parece que toda carga negativa começa a ser expelida de meu corpo. Nós somos uma dupla dinâmica, um pouco misticas, até mesmo para bruxas, mas o que realmente importa é somos grandes estrelas que fazem parte da mesma constelação.
Fran-boesa


 Rachel Weldenvarden

"Eu amo abacaxis!"
Sim, ela realmente ama abacaxis e demonstrou isso na excursão de Hogwarts. Rachel é uma princesa moderna, louca e elétrica. Seu sorriso é encantador, e a forma como fala diverte a todos nós. O ciúmes dela em relação a Frankie e Taron é muito perceptível, pois todos nós sabemos o quanto a loira ama o irmão maluco. Nós estamos sempre juntas, seja em situações boas ou ruins, a Rachel sempre aparece. Sabe aquela amiga que não liga em arrumar um barraco ou se meter numa causa ao seu lado? Essa é a minha Abacaxizinha. Talvez ela seja realmente um abacaxi. Divertidamente saborosa, mas um pouco amarga ou azedinha. Acho que não posso dizer muito sobre ela, pois nos conhecemos no que devia ser meu último ano e Hogwarts, mas graças às aulas que não participei, minha estadia se esticou para mais um ano. Acho que ficar reprovada valeu a pena, mas apenas por eles, os meus amigos. Não conseguiria abandonar a escola justamente quando fiz amigos tão diferentes e encantadores como a Rachel. Ela é única, maravilhosa e me deixa empolgada. Acho que se juntar Rachel, Arânia e eu colocamos fogo nos locais ou arrancamos as roupas e corremos nua pelos jardins. Ela é o abacaxi mais lindo que eu já colhi.
Pineapple


 Milla Wolfthorn

Dizem que surfar não é apenas um esporte, e sim uma maneira de vida. Acho que os irmãos Wolfthorn me mostraram um pouco da Austrália, além de como surfar pode ser divertido e relaxante. Milla foi uma das primeiras sonserinas que conheci em Hogwarts. Formamos um trio, Frankie, ela e eu. Sempre a chamei de Surfista, talvez pela falta de criatividade, mas sempre me lembrava do mar quando olhava para os olhos dela. Uma garota divertida, carinhosa, meiga e que consegue ver maravilhas em pequenas coisas. Ela namora o meu primo Chris, o que deixa todos nós da família um tanto preocupados. Já me perguntei várias vezes se Milla era cega ou louca por ter se apaixonado por Chris, afinal, ele não é nada bonito e muito menos sedutor.
Milla se tornou um membro da família antes de se tornar minha prima. Sempre fomos muito ligadas e próximas. Ela é a melhor pessoa para ajudar quando o problemas são roupas e cabelos. Nunca vi uma bruxa com tanto dom para moda como ela. Ela também faz parte do meu grupinho de amigos e da Liga Extraordinária. O que seria essa Liga? Um grupo de adolescentes treinados pela tia Valquíria.
Quando o assunto são olhos bonitos é impossível não me lembrar da loira, pois seus olhos são grandes e magníficos. Meu primo tem muita sorte por namorar uma das minhas amigas, e logo a Milla, pois ela é um tremendo avião. Mas ainda acho que minha loirinha é cega, porém, gosto muito de tê-la como prima. Milla é minha Barbie Malibu, minha sufista, a minha onda no mar.
Surfista


 Atlas Silthrim
Acreditam em destino? Acho que o meu pregou algumas peças em minha vida. Após muitos anos sem me perder nos belos olhos azuis, eles apareceram novamente em minha frente. Edwin era um antigo amigo de Valquíria, e sempre que nos visitava levava seu filho para brincar conosco. Mas o garoto e eu nos estranhávamos um pouco, talvez por eu ser elétrica demais e ele calmo. Mas jamais imaginei que iria rever esse mesmo garoto depois de tantos anos, muito menos que estaríamos estudando na mesma escola. Reencontrar Atlas foi uma surpresa de cair o queixo. Quando Frankie disse que me ajudaria a arrumar um par para o baile de inverno, jamais imaginei que seria ele. Fiquei muito surpresa em ver como ele estava diferente, mais bonito e charmoso. Seus olhos continuavam sendo os mais belos que já vi. Nosso segundo reencontro foi um tanto engraçado. Eu estava drogada, tinha consumido algumas pílulas alucinógenas e decidi alegrar o banquete de enceramento das aulas. Fantasiei-me de Hera Venenosa, desfilei em cima de uma mesa e depois engatinhei na direção do garoto. Dei um demorado beijo em seus lábios e... que lábios. Não consegui parar por ali, fui obrigada a continuar a loucura, pois minha mente estava bagunçada com o efeito dos comprimidos. Mas depois eu o beijei novamente, e outra vez. Mas o beijei estando lúcida, para realmente poder saborear o beijo dele. A sensação foi incrível e um pouco estranha, pois nos conhecemos desde pequenos, mas estávamos afastados.
Confesso que minha pele se arrepiou e que meus olhos não conseguem parar de observá-lo. E pouco me importo se os presentes no local falem que me joguei para cima dele. Sim, eu me joguei, e me jogaria novamente se voltasse no tempo. Minha cabeça estava completamente confusa naquele momento, pois queria agarrá-lo ainda mais, porém, Knox estava na outra mesa. Mas naquele momento eu tinha que tomar uma decisão. Deixar o Pinguim com a Zumbi e tentar continuar minha vida ao lado de outra pessoa. Não contarei qual foi a minha decisão, mas posso afirmar que Atlas está nela. Jamais esquecerei o sabor de seus lábios, muito menos a intensidade de seu olhar com os mais belos olhos azuis que poderiam existir.
Sou muito ciumenta em relação à ele, mesmo que ainda não exista algo forma entre nós. Mas sou capaz de arrancar o coração e comer lentamente se tentarem tirá-lo de mim. Já foi ruim perder Knox, seria ainda pior se também o perdesse. Tenho costume de perturbá-lo durante a noite quando ele fica hospedado na mansão Schatten. Creio que as únicas duas pessoas que o conhecem bem em Hogwarts somos Frankie e eu.
Atlas tem se tornado alguém especial a cada dia, além de confundir os meus pensamentos e me encher de dúvidas. Mas não consigo resistir a sua voz grossa quando fala o meu nome. Talvez o destino tenha me dado mais uma oportunidade, e essa eu não pretendo deixar escapar.
My Khan


 Knox Bouguereau

As vezes pensamos que jamais iremos nos apaixonar por uma pessoa, mas o sentimento simplesmente acontece e, infelizmente, nem sempre o final é bom. Um grande amigo, mas que foi se tornando algo além do que eu imaginava. Quando suas mãos percorriam meu corpo, e seus lábios tocavam os meus, era como se fossemos teletransportados para um universo alternativo. A forma como ele me olhava, as palavas, o jeito aparentemente "safado", tudo colaborava a seu favor. Jamais me apeguei a algum garoto, mas também nunca tinha beijado um. Algumas pessoas inventam histórias ridículas de que tive relações sexuais com vários garotos ou que fiquei com muitos deles, mas não fazem ideia de que perdi o BV aos 17 anos com um garoto dois ou três anos mais novo que eu. Era quase impossível estar perto dele e não desejar beijá-lo. Seus lábios me chamavam e os olhos faziam questão de mostrar que caminho eu deveria seguir. Com ele eu podia ser a Cora louca, a menina estranha, a fumante e drogada. Existia uma química indescritível entre nós dois. Por que estou falando no passado? Porque não estamos mais juntos. Não o roubaram de mim, pois nunca namoramos, mas foi como se tivessem arrancado uma parte do que me fazia feliz. Gosto de saber que ele está bem e feliz ao lado de Giulia, pois ela é encantadora e uma ótima garota. Mas ainda é difícil não desejá-lo ou não olhar para ele e me perder. Knox e eu ainda somos grandes amigos e pertencemos ao mesmo grupo. Eu o conheci nos corredores do castelo, quando ele esbarrou em Johnathan Wolfthorn. O corvino estava sem algumas peças de roupa, vai saber o porque, mas naquele dia percebi que seriamos inseparáveis. Logo o convidei para a festa da piscina na mansão Wolfthorn. Festa organizada por mim, que não pediu permissão para os donos do local. Knox e eu ficamos um bom tempo na piscina, enquanto Milla recepcionava Taron. Mas se eu for contar todos os acontecimentos esse pequeno lembrete se tornará o capítulo de um livro. Knox e eu somos amigos, e ele é muito importante para mim. Meus dias em Hogwarts não seriam tão engraçados e divertidos sem o Pinguim. Por que pinguim? Porque seu segundo nome é Gunther, o que me faz lembrar do Pinguim de um desenho trouxa. Assim como o Rei Gelado tem os seus pinguins, eu também tenho meu.
Pinguim


 Gregório Schatten

Uns chamam de Grego, vovó Nenê de Gregorium, mas eu o chamo de Fera. Talvez seja por sua personalidade forte, e as vezes a forma como ele consegue assustar as pessoas com a sua foma delicada de ser, para não dizer arrogância. Mas para mim ele é um anjo, o amorzinho, um chuchu. Fera é o meu neném, o garoto que sempre ganhará mimos de minha parte. Seus olhos são encantadores, sempre coloco as mãos em seu rosto e fico olhando de forma fixa para eles. Quando estou chateada é a ele que peço colo. Além de roubar algumas de suas camisas de manga e casacos. Mas os casacos prediletos são os de botões.
Gregório sempre é desejado por várias garotas, mas elas necessitam ter algo em suas cabecinhas ocas; ele é meu. Portanto, precisam pedir permissão antes de ter algo com o meu Fera. Sou uma prima muito ciumenta, pois vivemos agarrados um com o outro. Talvez eu fique mais agarrada com ele, mas ainda sim, somos inseparáveis. Odeio que o machuquem, que falem mal dele, ou que se quer pensem algo ruim. Sou capaz de cometer loucuras para proteger e defender o meu primo.
Gosto de quando ele faz cafuné em minha cabeça, porque isso sempre me acalma. As vezes cochilo e seu colo e, quando acordo, percebo que fui colocada na cama. Não tenho muito o que falar sobre o Fera, apenas que ele é monstruosamente lindo e narcisista.
Fera

Cora Himm Dunkelheit
avatar
Cargo : Monster :3


Varinha : Nogueira-Negra, fibra de coração de Dragão, 34 cm, rígida.


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum