Parceiros e Afiliados
RPGs Parceiros
Afiliados em Geral

They call me redhead

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

They call me redhead

Mensagem por Thalia M. Schatten em Dom 28 Jun 2015, 21:31


Thalia M. Schatten
"Querido" diário, 
Sou Thalia, tenho 14 anos e bom, acho que basicamente é isso, nasci na Bulgária e estudei em Durmstrang durante três anos, frequentei a casa Haus Feuer, mas falo isso no passado porque minha mãe decidiu voltar para Londres, onde atualmente está a nossa família, minha mãe é Zafrina e leciona poções a alguns anos, meu pai morreu antes de eu nascer, mamãe nunca me contou o motivo de sua morte, mas sempre diz que mudou muito depois disso.
Eu tenho a minha tia Nebula e a minha tia Valquíria -Mesmo ela sendo prima da minha mãe, a considero minha tia-, fora os meus primos, eu tenho vários e acho que não conheço nem metade deles, me sinto completamente novata nesse lugar, desde família até amigos, agora estou estudando em Hogwarts, acabei indo para a Sonserina, mamãe ficou bem orgulhosa, já que também frequentou a casa.
Descobri que alguns amigos meus também foram transferidos, assim como a minha prima Carson, talvez eu não fique tão sozinha, tenho um certo problema em me relacionar com os outros e acabar perdendo um pouco a noção do que estou fazendo e na maioria das vezes prefiro ficar calada, em novas escolas isso não é muito bom.
Tenho uma estranha mania de acreditar em muitas coisas, principalmente em deuses e deusas, eu tenho uma paixão platônica por dragões, sério, eu amo essas criaturas, são simplesmente incríveis, ainda vou ter um quando for mais velha e talvez dar um nome nórdico, fico me imaginando voando em um... Sonho.
Acho que por hoje é só, até outro dia.
robb stark
Thalia M. Schatten
avatar
Cargo : Não preciso disso, minha mãe tem dois empregos!


Varinha : Castanheira, Fio de cabelo de Veela, 30 cm, Inflexível


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: They call me redhead

Mensagem por Thalia M. Schatten em Qua 01 Jul 2015, 00:34

Mãe

38 anos. mãe . diva da minha vida <3

O que falar da pessoa mais importante pra mim?Minha mãe é a minha melhor amiga com certeza, ela sempre me deu tudo o que eu precisava e muito mais, sempre fez de tudo por mim e eu sou eternamente grata a ela por isso, sei que ela sofreu muito, principalmente após a morte de meu pai e também quando nos afastamos de nossa família, mas eu a entendo e a apoio em tudo o que posso.
Ela é uma pessoa completamente incrível, nunca vi nada abater dona Zafrina, uma adolescente que nunca cresceu, ás vezes tenho medo que ela se aproxime de meus amigos e eles gostarem mais dela do que de mim.
Passamos por muitas coisas juntas e espero que isso continue pra todo sempre, eu amo a minha mãe e com certeza não sou nada sem ela.


James Griffonwood

16 anos. Melhor amigo . Grifinória

James...James... O que falar desse vadio?Bom, ele foi o meu primeiro amigo em Durmstrang, sempre tive um problema estranho em fazer amizades, nunca consigo fazer muitas, mas sempre consegui me meter em muitas encrencas, ele me salvou de apanhar de umas veteranas, ele simplesmente cantou TODAS elas de uma só vez, elas me deixaram em paz e foi ai que conheci James Ariel Griffonwood.
Fomos conhecidos como “Abençoados de Loki”, se não sabe diário, Loki é deus da Discórdia, travessuras, mentira, trapaça... Tudo de ruim, mas ele sempre foi extremamente inteligente e um rabudo nos testes.
Ele veio para Hogwarts antes de mim, por tradição de sua família, foi para a Grifinória e virou monitor, namorar a prima dele, que simplesmente ele sempre falava para mim, mas estranho que ele é completamente diferente agora, não tive tempo de conversar com ele, mas quero explicações .


Carson Schatten

15 anos. Prima. Sonserina

Prima Carson, ela veio para Durmstrang após uma temporada em um circo, ela é filha da minha tia Nebula, bom... A minha tia é um pouco irresponsável e não liga para muita coisa, Carson foi para o circo e ela nem mesmo ligou, a minha prima também não pareceu se importar, deve ter pego isso dela, apenas não sei se é algo bom ou ruim.
Ela veio para Hogwarts também, junto com o tribruxo, mas foi forçada a ficar por causa da família e com certeza não ficou contente por ter voltado, eu sei como ela se sente, parece tão perdida como eu em meio a tanta gente nova e desconhecida, frequentando um lugar completamente novo, acho que com ela em Hogwarts acho que não vou ficar tão sozinha.


Atlas Silthrim

14 anos. Buzz Lightyear/MW Maps. Sonserina

Em breve...


Blake Grhal

16 anos. Danger. Haus Feuer

Blake foi para Durmstrang transferida de Hogwarts, como sempre, esperávamos muito pouco dela, já que os alunos de Hogwarts sempre se provaram completamente fora de nossos costumes, principalmente na questão de disciplina, Galadriel sempre foi extremamente rígida, principalmente com os alunos da Haus Feuer, o motivo?Bom, os alunos da Haus Feuer sempre foram os mais "anti-regras" e com o gênio bem difícil.
Mas ela me surpreendeu, assim como todos os outros alunos, ela logo ficou bem conhecida no castelo, como era amiga da Kira Petrovich, a nerd-popular que namorava o nerd preferido da diretora, em Durms sempre fomos bem fechados em nossas casas, raramente saíamos com alunos das outras casas, me meti em uma baita encrenca enquanto o Ariel estava em aula, novamente tive alguém pra me ajudar, na realidade, ela me ajudou a aprontar mais e "sambar nas inimigas", ela sempre foi uma boa amiga, fiquei muito contente em saber que foi escolhida para ser a campeã de Durms, como diz Kira "Que os deuses estejam com você". 
TEAM BLAKE \O\


Mikaela Von Stoichkov

15 anos. Santa Mika. Sonserina

Mika foi a minha primeira amiga de Hogwarts, ela me apresentou boa parte do castelo e a achei bem doidinha, mas engraçada, rimos muito juntas com fatos estranhos e aleatórios, ela me mostrou lugares realmente estranhos, mas me fez com que me sentisse confortável na Sonserina, principalmente em como lidar com os alunos de outras casas, também me explicou um pouco de cada casa e sua personalidade, não fiquei surpresa em saber que de Haus Feuer cai na Sonserina, até agora me pergunto o motivo de Ariel estar na Grifinória.
Bom, eu não sei muito o que falar de uma pessoa que acabei de conhecer, mas sei que Mika com certeza vai ter altas histórias comigo, ela disse para eu chama-la de "Santa Mika", até agora não sei o verdadeiro motivo.

Thalia M. Schatten
avatar
Cargo : Não preciso disso, minha mãe tem dois empregos!


Varinha : Castanheira, Fio de cabelo de Veela, 30 cm, Inflexível


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: They call me redhead

Mensagem por Thalia M. Schatten em Seg 06 Jul 2015, 01:41

Thalia M. Schatten
“Querido” diário,
Minha primeira semana em Hogwarts foi bem melhor do que eu pensei, ao mesmo tempo um pouco estranha, conheci um garoto chamado Atlas e uma garota chamada Mikaela, eles são bem legais e me diverti bastante com ambos, mesmo que Atlas tenha me irritado muito depois de descobrir que ele havia me feito de idiota!
Enfim, eu também aprendi algumas coisas com nascidos trouxas e sua cultura estranha, me apresentaram algumas de suas músicas e eu realmente fiquei bem assustada com as letras, é tudo tão diferente e é estranho estar aqui ainda, mesmo eu estando curiosa para ver mais desse lugar incrível que é Hogwarts, algumas pessoas disseram que ele não é nem um pouco seguro, assim como me contaram histórias recentes, envolvendo as delegações que estavam no castelo, fiquei realmente muito chocada.
Diário, eu realmente tenho que desabafar, estou me sentindo mal com uma situação que acabei passando no banquete, acho que eu falei do meu amigo Ariel né?Então, eu fui cumprimenta-lo e vi uma garota idêntica a mim ao seu lado, sabe o que é uma pessoa parecida com você?Então, ela era super fucking parecida comigo!
Não comentei nada e também vi o desconforto da garota quando eu me aproximei do meu amigo, eu sabia que ele tinha uma prima parecida comigo, mas não sabia que era tanto assim, ás vezes tenho medo que ele apenas começou a conversar comigo por causa da minha semelhança a ela, sabe quando você vê uma amizade de anos parecendo uma grande mentira?Eu poderia esperar tudo do James, menos aquilo, me senti tão usada e estúpida.
Mamãe estava estranha também, como se alguém tivesse a insultado antes de entrar no salão principal, eu não sei o que houve com ela, parecia preocupada também, olhava para a mesma garota ao lado de Ariel o tempo todo, eu não entendo diário... É uma verdadeira angustia, é como se ela fosse eu e eu tivesse desaparecido.
Que porra está acontecendo com a minha vida agora?Como se já não bastasse a guerra que está por vir... Terei que ir diário, tem alguém me chamando e é melhor eu ir, até outro dia.

—Thalia.

Valhalla - Deliverance
Why've you ever forgotten me?
robb stark
Thalia M. Schatten
avatar
Cargo : Não preciso disso, minha mãe tem dois empregos!


Varinha : Castanheira, Fio de cabelo de Veela, 30 cm, Inflexível


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: They call me redhead

Mensagem por Thalia M. Schatten em Seg 07 Set 2015, 21:50

Thalia M. Schatten
  “Querido” diário,
Eu sei que fiquei um longo tempo sem escrever, mas é que as coisas andaram um pouco corridas nesses tempos, não sei nem por onde começar, é que tem tanta coisa que quero te contar, mas irei lhe contar primeiro sobre o que causou tanto alvoroço no mundo bruxo (pelo menos na parte britânica), que foi a guerra de 2037.
Minha mãe não permitiu que eu participasse da guerra, fiquei em casa com minhas primas aguardando pelos que haviam ido, foi uma das noites mais longas da minha vida, o desespero para saber como minha mãe estava era imenso, quando soube do que havia acontecido com ela, sai de casa na primeira oportunidade.
O primeiro dia que fui visita-la no hospital, ela ainda estava dormindo, mas os enfermeiros me contaram que ela havia sido infectada por um lobisomem durante a guerra, fora que ela estava exausta, mas que em poucos dias ela já poderia voltar para casa, deixei algumas peças de roupas e flores, junto a um cartão bobo que eu mesma havia feito, voltei para casa e novamente inquieta por não poder ter ajudado minha mãe ou estar naquela guerra, me senti culpada por umas longas semanas.
Já no segundo dia que fui visita-la no hospital, aguardei um pouco na sala de espera e naquela tarde, eu com certeza fiz algo que vou demorar um bom tempo para me perdoar, mas retornando, ela foi me encontrar e foi tão bom abraça-la novamente, ver que mesmo que condenada a se transformar em uma loba durante toda a lua cheia, ela estava bem e que logo voltaríamos para casa juntas.
Aquela garota que eu havia visto ela sorrindo no encerramento do ano, estava na nossa frente, com flores e chocolates, naquele momento eu sai um pouco de mim, mas me controlei o máximo que conseguia, descobri que o seu nome era Marien, ela fazia de tudo para se exibir e me provocar,  eu não gosto de provocações, me tira de mim mesma e ver ela ao lado de minha mãe, a abraçando como se fosse sua filha, aquilo me desabou.
Eu falei tudo o que James lutava para esconder e de um jeito muito grosso, fui realmente um monstro, ao ver o olhar de minha mãe, desapontada e chocada com minhas palavras, junto a uma garota surpresa e realmente triste, após isso, fiquei alguns dias longe de casa, a culpa pesava nos meus ombros e bom, o medo de perder minha mãe era maior, me sentia um verdadeiro monstro, eu não acreditava que eu havia realmente estragado tudo.
Após conversar com minha mãe quando voltei para casa, ela me contou uma história de que eu tinha uma irmã gêmea e que essa minha irmã não chegou aos seus braços, que meu pai abandonou a mim e a ela, que minha vó havia feito tudo isso porque meu pai era mestiço e grifino...Não sei como dizer o que eu sinto com isso tudo, é como se minha vida fosse uma grande mentira, como se tudo o que eu havia passado com minha mãe era apenas a amostra grátis do que estava por vir.
Me encontrei com James após ele mandar uma carta falando que precisava falar comigo, eu nunca o vi tão furioso, eu já tinha magoado e decepcionado minha mãe, agora o meu melhor amigo me queria longe, foi tão difícil de largar o meu orgulho e pedir desculpas para ele, foi tão difícil contar tudo o que eu sentia para ele, eu me sinto um monstro até agora, eu não sei nem mesmo controlar meus sentimentos, não sei me controlar, não sei com quem contar, meu amigo poderia ter me perdoado, mas era como se uma parte de mim tivesse morrido.
Me encontrei com Marien também, pedi desculpas e conversamos, ela também me perdoou e até mesmo nos entendemos, eu vi como ela era parecida comigo, tínhamos a mesma alergia, as mesmas manias, medos, éramos diferentes, mas tão iguais, yin e yang, é muita coisa pra pouca Thalia, sinto que vou acabar tendo um treco.
Eu não sei quem é o meu pai, não sei se minha irmã está realmente morta, não sei se minha avó fez tudo isso conosco, eu estou tão perdida e tão sozinha, não sei se posso contar com alguém nesse momento, não quero encher minha mãe e deixa-la preocupada, no momento sou eu por mim mesma e não sei se sou forte o bastante para isso.
Ás vezes queria ter um coração...

—Thalia.

Valhalla - Deliverance
Why've you ever forgotten me?


robb stark
Thalia M. Schatten
avatar
Cargo : Não preciso disso, minha mãe tem dois empregos!


Varinha : Castanheira, Fio de cabelo de Veela, 30 cm, Inflexível


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: They call me redhead

Mensagem por Conteúdo patrocinado

Conteúdo patrocinado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum