Parceiros e Afiliados
RPGs Parceiros
Afiliados em Geral

{Qui n'est pas de race pure}, Min

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

{Qui n'est pas de race pure}, Min

Mensagem por Min Duchamps em Qua 30 Set 2015, 20:22

Min Duchamps
avatar
Cargo : Estudante


Varinha : Acácia, Pena de Fênix, 25 cm, Pouco Flexível


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: {Qui n'est pas de race pure}, Min

Mensagem por Min Duchamps em Qua 30 Set 2015, 20:28

Min Duchamps
avatar
Cargo : Estudante


Varinha : Acácia, Pena de Fênix, 25 cm, Pouco Flexível


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: {Qui n'est pas de race pure}, Min

Mensagem por Min Duchamps em Sex 13 Nov 2015, 23:22


Querido sangue-impuro,

Duchamps é um sobrenome francês que herdei dos meus avós, que são franceses (mas moram na Inglaterra e eu ainda não tive coragem de perguntar a eles o motivo). Minha mãe que escolheu meu nome – Min – provavelmente em homenagem ao meu pai já que é um nome coreano (ou tenta ser) em partes. Então, sou Min Duchamps, mestiça (não só de sangue magico), falo três línguas, minha varinha é feita de acácia com pena de Fênix, 25 cm, e é pouco flexível e eu tenho treze anos. Vou falar um pouco de mim para você, diário.

Eu passei a minha vida quase toda morando em Seoul, capital da Coreia, com meu pai e sua família – que se resume a quatro filhos (isso não me inclui) e uma esposa. Antes de ir morar com eles, minha mãe vivia falando que aquela bruaca tinha tido dois filhos apenas para segurar o seu homem longe dela. Depois eu entendi que mamãe falava da minha madrasta e dos meus irmãos mais novos: Bae Minki e Bae MinSeok. Você deve ter entendido porque meu nome é Min, certo? Bem, se não, eu posso explicar... Os pais costumam escolher os nomes dos filhos compostos por dois “blocos”, como o nome dos meus irmãos (Bae é sobrenome) e escolhem um bloco para todos... Como bastarda, eu não recebi um bloco da minha mãe, que não era coreana, apenas o bloco do meu pai e que acabou me incluindo na família dele. Mas ele não me queria como filha, ele mesmo me falou um montão de vezes! E é como vovó disse: às vezes os adultos fazem coisas que não querem, mas fazem apenas porque devem. E meu pai tinha a obrigação de cuidar de mim, mesmo não querendo.

A minha madrasta, a senhora Bae YounGi, é gentil comigo e não deixava meus meios-irmãos mais velhos implicarem comigo. Ela me deixava brincar com os mais novos e eu realmente amo eles como irmãos, afinal os dois são completamente adoráveis! O mais novo, MinSeok, é o mais fofo. Cheio de bochechas e um sorriso com presinhas (me pergunto até hoje como meu pai pode ter filhos tão fofos se ele parece um carrasco gordo) e MinKi não fica atrás, mas ele tenta passar uma imagem de que é forte e másculo, mas é algo difícil quando se tem dez anos.

Bem, são para eles que envio cartas, para a madra e meus dois bebês (irmãos) e eles me respondem todas! Da última vez (eu ainda estava na China) eu tinha mandado alguns cartões postais bruxos, que mostravam imagens que se moviam e informações que a história trouxa não contava. Claro, eles ficaram maravilhados e me mandaram doces em respostas, porque segundo MinSeok, nada supera doces, nem mesmo as maravilhas bruxas. E eu prontamente concordava com meu anjinho.

Quando eu fiz onze anos, doze na idade coreana, eu recebi algumas cartas. Para uma escola Bruxa na Coreia, algo como Instituto de Magia para iniciantes de Seoul, para a escola de Magia da China e para Hogwarts. Claro, meu pai ficou possesso, falando que estavam tentando lhe pregar peças e estavam brincando com ele. Mas tudo foi esclarecido quando recebemos a visita de alguns bruxos. Os chineses sabiam que eu iria acabar estudando lá (eles são ótimos em adivinhação e previsão do futuro, eles preveem quase tudo) e foram esclarecer como tudo funcionava e que não era uma brincadeira... Naquele dia eu saí de casa com algumas poucas roupas e todos os meus livros, seguindo aqueles homens.

Obviamente a escola chinesa era cheia de coisas que nunca vi na vida, coisas que hoje são normais para mim. Eu estudei lá por dois anos, até meus avós brigarem por minha guarda na justiça e me levarem para a Inglaterra. Afirmando que agora era seguro me manter em Hogwarts, que era onde minha mãe queria que eu estudasse. Bem, eu sou inglesa. E isso fazia sentido...

Não posso esconder que tudo isso me decepcionou bastante, meus avós não me quiseram quando eu precisava e depois brigaram para me levar de volta... Depois de anos. Vai entender gente doida.


E agora estou aqui, em Hogwarts, na Hufflepuff, como monitora e no terceiro ano, lutando contra as escadarias todos os dias e amando as aulas de História da Magia (a professora só é um pouco rígida, mas é incrível!). Todo mundo da minha casa (a casa dos texugos) parecem ser pessoas boas, exceto pelos alunos do segundo ano – todos eles (sem exceções) parecem estar possuídos por algum tipo de demônio chinês. E... Oh... eu preciso ir. Até logo, sangue-impuro.

Camila ✵

Min Duchamps
avatar
Cargo : Estudante


Varinha : Acácia, Pena de Fênix, 25 cm, Pouco Flexível


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: {Qui n'est pas de race pure}, Min

Mensagem por Conteúdo patrocinado

Conteúdo patrocinado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum