Parceiros e Afiliados
RPGs Parceiros
Afiliados em Geral

[MINISTERIAL] ALEF MALKOVICH C. GRHAL

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

[MINISTERIAL] ALEF MALKOVICH C. GRHAL

Mensagem por Alef Malkovich C. Grhal em Ter 17 Nov 2015, 11:26

Alef Malkovich Cancheski Grhal
Procurador-Geral da Magia
Francisco Lachowski
Animagia Legal
Humano
ESCOLA DE MAGIA E BRUXARIA DE HOGWARTS
Sonserina

História do Personagem
 > Quatro pessoas que vieram (quase) ao mesmo tempo no mundo. Blake, Ádamo, o maravilhoso Alef e Jinx. Por cerca de um ano todos os irmãos viveram na mansão Malkovich, algo esperado por ser a casa da família, algo que mudou em pouco tempo. Quando todos se mudaram para Bistrol, onde a maior parte da vida foi vivida, com brincadeiras, diversão e tudo mais. Neste meio tempo, Ádamo e Alef ficavam cada vez mais íntimos, mostrando que, de fato, eram irmãos gêmeos, e não apenas rostos iguais. Infelizmente para os quatro não era fácil ver o próprio pai, Joseph, já que ele sempre estava viajando, o que acabou tornando Alef ainda mais próximo de sua mãe, ficando mais parecido com ela na personalidade. Ao completarem seis anos de idade, os quadrigêmeos tiveram uma grande surpresa ao receberem dois novos irmãos, Bragi e Astrid, mas os mesmos nunca souberam os reais motivos para tal adoção. Ao completar os onze anos de idade aconteceu a primeira separação de todos. Enquanto Jinx e Ádamo iam para Hogwarts, Alef e Blake foram mandados para estudar em Durmstrang sobre a alegação de ambos demonstrarem sinais de ocluação. Isso abalou Alef, deixando-o um pouco inseguro por ficar tão distante de Ádamo. Mesmo com as dificuldades escrevia cartas para o irmão, para jamais se afastar dele, e aguardava ansiosamente cada uma de suas respostas. Finalmente, ao terminar o terceiro ano em Durmstrang, recebeu a notícia que faria o próximo ano em Hogwarts, já que não apresentava mais os traços da ocluação. Sua cabeça trabalhava a mil, já que no mesmo período descobriu a própria homossexualidade, e se perguntava para quem e como contaria, sendo que a resposta atingiu-lhe como um tapa. [...]No meio das aulas de Hogwarts, quarto ano, dividia uma das grande mesas da sala de aula com seu próprio irmão. Alef decidiu avisar que precisava conversar a sós com ele e deixou um recado, saindo logo em seguida. Como esperava, Ádamo foi ao seu encontro e sem enrolar, Alef soltou as palavras para o irmão. Sua boca secou e a garganta deu um nó quando finalmente terminou de dizer, e então abraçou o irmão fortemente, sentindo as lágrimas escorrendo pelo seu rosto, assim como sentia as lágrimas de Ádamo em seu ombro. Depois daquele dia ambos ficaram ainda mais unidos que antes, tornando-se inseparáveis. O quinto ano em Hogwarts foi o mais complicado de todos. Desaparecimento de Astrid, a doença de Jinx, o silêncio de Blake, Lorena também desaparecida. Isso atormentou Alef e Ádamo também, causando a repetência de todos, exceto Bragi. O sexto ano foi passado sem grandes dificuldades por todos, para todas elas voltarem no sétimo ano, fazendo com que a repetência pairasse novamente sobre todos, deixando Ádamo, Alef e Jinx cada vez mais próximos. Finalmente, depois do planejado estavam todos, Ádamo, Alef, Blake, Bragi e Jinx formados, prontos para começar, de fato, a vida.

Características Psicológicas
 > Se Alef pode ser comparado a alguém, este alguém deve ser a sua mãe, Lillian, ou somente Lilly. O humor afiado, as palavras diretas e sem enrolação parecem ser algo de família. O freio para sua língua afiada ainda está em desenvolvimento, mas consegue ser mais sutil do que era há alguns meses. Tinha muito medo do que os outros poderiam pensar dele, por isso usava seu veneno como uma forma de defesa. Felizmente amadureceu bastante em pouco tempo, não se importando tanto assim como costumava, com a ideia fixa de que viveria sua própria vida a partir do momento que decidisse, e este momento começou logo que saiu de Hogwarts, junto com todos os seus irmãos. Por mais que não aparente, Alef sente muito a falta do pai, era um dos poucos em que conseguia pensar durante seu "momento de rebeldia", mesmo não tendo crescido em nada com isso.

Narração de Cargo
 > É... Seria realmente algo estranho trabalhar no Ministério da Magia. Por quê? Porque eu nunca me imaginei trabalhando lá, mesmo sonhando usar terno o dia todo, engomadinho e com os sapatos lustrados, brilhando a cada novo passo. Mas o que seria cômico, ou mortal, mortífero e todas as palavras relacionadas a isso, seria trabalhar com minha mãe e minha irmã Blake. Nunca havia me imaginado trabalhando junto com elas, até porque eu imaginava que Blake continuaria em Durmstrang para trabalhar e minha mãe morreria antes que algo a afastasse de Hogwarts. Percebi que eu estava muito errado, e felizmente aprendi a ver que eu também erro, mesmo que seja algo que eu odeie com todas as minhas forças, acontece. Por fim lá estava eu, ajeitando as abotoaduras nas mangas da camisa social antes de entrar no Ministério da Magia. Respirei fundo e contei até três, entrando na cabine telefônica, tirando o telefone do ganho. - E lá vamos nós... - Falei para mim, apertando os números seis, dois, quatro, quatro, dois, no teclado.

O primeiro obstáculo da nova vida seria a atendente. Ri interiormente enquanto eu andava com a maleta balançando ao lado do meu corpo. Logo que ela me cumprimentou, falei com firmeza. -Bom dia. Sou o novo funcionário no setor do Direto dos Bruxos, muito prazer, sou Alef J. M. C. Grhal. - A maneira como a mulher reagiu foi engraçado, como se estivesse surpresa por mais um Grhal estar se apresentando ali, ainda mais neste departamento em específico, onde as duas trabalhavam. Um meio sorriso se formou enquanto eu passava para cehgar ao átrio do ministério. Era diferente estar na posição de adulto, responsável, ao invés de ser apenas mais um adolescente que estudava. Bati o dedo na alça da maleta três vezes, passando a mão livre no cabelo para ter certeza de que ele estava arrumado. Senti o cheiro do meu perfume enquanto retomei a caminhada em direção aos elevadores. Tudo estava perfeito para aquela nova caminhada. Apertei o botão para ir ao andar em que eu trabalharia, pronto para ver minha mãe este ano novamente, logo após ter sido aprovado e não ter entregado o trabalho que ela havia pedido. Dei uma risada baixa pensando nisto; isso não poderia mais acontecer.

Sentiu a inércia fazer sua parte quando sentiu o baque da parada do elevador. Abri as grandes, dando meus passos lentos para finalmente adentrar no departamento. A primeira sala que fui seria a mais desafiadora. Bati na porta, esperando ouvir o sinal para entrar. Abri a porta para encontrar uma das minhas irmãs, abrindo um largo sorriso, indo até ela para dar-lhe um apertado abraço. - Blake! Quanto tempo... Acho que agora teremos que nos ver todos os dias, não é? - Assim que terminei a breve conversa, fui até a porta da sala, saindo dela para ir até a próxima. Respirei fundo antes de bater, esperando a ordem para entrar. - Mãe? Vou trabalhar com vocês agora. - Não consegui ter certeza se ela gostava ou reprovava, mas parecia animada com a ideia.

Assim cheguei na sala designada para mim. Toquei com a ponta da varinha na maçaneta, abrindo ela e dando passos largos para chegar até a mesa. A mesa estava cheia de processos antigos, todos não arquivados. Soltei um longo suspiro de decepção, jogando a maleta no único espaço vago sobre a mesa, pegando logo uma das pastas mais próximas de mim, abrindo e vendo o crime e o veredito. Abri a gaveta de arquivos com a varinha, tocando cada pasta que eu pegava para que ela voasse ao respectivo lugar que eu ordenava. Demorou várias horas para que todas as pastas estivessem em seus lugares corretos, arquivados com cuidado. Sobre a mesa, apenas os processos que deveriam ter continuidade, em sua maioria eram processos para começar a investigação de alguns adultos, na maioria por uso da magia na frente de trouxas. Sentei na cadeira, abrindo a primeira pasta cuidadosamente, lendo o nome e o motivo das acusações enquanto me preparava para um bom tempo ocupado.
@ RPG HOGWARTS MW 2010-2015
Alef Malkovich C. Grhal
avatar
Cargo : Estudante


Varinha : Mogno, 32cm, rígida, fibra cardíaca de dragão


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [MINISTERIAL] ALEF MALKOVICH C. GRHAL

Mensagem por The Siren Song em Ter 24 Nov 2015, 15:51

Ficha Aceita!
Depois de ler a história de seu personagem e logo depois a descrição psicológica, pude perceber o quanto ele evoluiu, principalmente nos últimos anos, por conta das tragédias que aconteceram em sua vida. Gostei bastante de ter conseguido visualizar isso e realmente sinto muito por você se parecer com a Lilly kkkkk. O cargo almejado já está ocupado. Contudo, o senhor Wittelsbach não exerce sua função há mais de um mês. Portanto, declaro você o novo procurador geral. Bem-vindo ao Ministério da Magia!
PS: Em breve o senhor receberá rank e cor.
The Siren Song
avatar
Administradores

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum